Tamanho do texto

Parlamentar foi o mais votado em Minas Gerais, com 230 mil votos; essa é a 18ª nomeação feita pelo presidente eleito para o próximo governo

Novo ministro do Turismo foi o deputado federal mais votado em Minas Gerais e é do mesmo partido de Bolsonaro
Reprodução/ Facebook
Novo ministro do Turismo foi o deputado federal mais votado em Minas Gerais e é do mesmo partido de Bolsonaro

O futuro governo de Jair Bolsonaro (PSL) terá o deputado federal Marcelo Álvaro Antônio (PSL-MG) como ministro do Turismo. O parlamentar foi o mais votado em Minas Gerais nas eleições deste ano, recebendo mais de 230 mil votos. Do mesmo partido do presidente eleito, Antônio é deputado federal desde 2014. Ele também já foi vereador, em 2012, por Belo Horizonte, capital mineira. 

O anúncio do novo ministro do Turismo ocorreu durante uma entrevista coletiva do governo de transição de Jair Bolsonaro nesta quarta-feira (28). Nascido em Belo Horizonte, em Minas Gerais, o deputado é empresário e aparece como sócio-administrador da empresa Voicelider Soluções em Tecnologia LTDA, que tem dívida ativa com o INSS de R$ 59,9 mil. O futuro ministro não completou a graduação em Engenharia Civil pela UNI BH. 

Na Câmara, Marcelo já integrou as comissões de Minas e Energia, Finanças e Tributação, Viação e Transportes, além de comissões externas sobre o Zika vírus e a situação hídrica dos municípios de Minas Gerais. O deputado já foi filiado ao PRP, PMB, PR e, em 2018, se filiou ao PSL.

O nome de Marcelo é a 18ª nomeação feita por Bolsonaro para o próximo governo. Também foram anunciados nesta quarta-feira os nomes dos ministros da Cidadania e do Desenvolvimento Regional

Antes mesmo dessas indicações, o futuro presidente já tinha admitido que não cumprirá a promessa de campanha de reduzir o número de ministério dos atuais 29, para "algo em torno de 15".

Na terça-feira (27), Bolsonaro declarou que o número de pastas "não vai chegar a 20 não, tá? 20 [ministérios] no máximo ali", disse ele antes de explicar que "a gente vai vendo, por uma questão de governabildiade até, que nós não podemos sobrecarregar demais uma pessoa num ministério, então refizemos alguma coisa e, no meu entender, [teremos] metade do que temos atualmente com toda a certeza", resumiu.

Os nomes confirmados para compor a futura equipe ministerial de Bolsonaro, por enquanto, são:

De acordo com o desenho da Esplanada dos Ministérios que vai se apresentando conforme os anúncios são feitos por Bolsonaro, a expectativa é que o futuro governo tenha 21 ou 22 pastas, restando anunciar, além do ministro do Turismo e dos outros 17 nomes já confirmados, os novos ministros das Minas e Energia e do Meio Ambiente. Além disso, Bolsonaro declarou que está estudando a possibilidade de criar o Ministério das Mulheres, a pedido da bancada das mulheres na Câmara dos Deputados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.