Retrospectiva 2020
Arte iG
Retrospectiva 2020

Entre os muitos momentos inusitados e inesperados de 2020, a questão espacial não deixou a desejar aos que se interessam por temas que vão desde a astronomia até os eventos inexplicáveis, que nos forçam a ir um pouco além da razão para um maior entendimento. Passagens de meteoros , "visita" de foguete chinês asteróide maior que campo de futebol e até sons sem origem definida marcaram o ano e puderam ser vistos e ouvidos nos céus .

Como de costume, sempre que algo chama atenção na atmosfera , imagens de diversos desses encontros foram registradas pelos moradores de muitos países e acabaram viralizando nas redes sociais. No  Brasil, não foram poucas as cidades que vivenciaram a passagem de imensas "bolas de fogo" pelos céus, assim como nos  EUA, Canadá e Índia.

Uma das visitas que mais causou comoção em terras brasileiras não foi causada por um fenômeno natural . No final do mês de novembro, a  passagem de um foguete chinês assustou moradores do Nordeste: relatos de uma forte luz no céu foram feitos em cidades na Bahia, no Ceará, no Rio Grande do Norte e no Piauí.

chuva de meteoros
Divulgação
De fenômenos naturais aos eventos inexplicáveis: o céu esteve movimentado neste ano


Houve também quem teve lucro ou prejuízo com esses visitantes. Na indonésia, um fabricante de caixões  vendeu um pedaço de meteorito que caiu sobre o teto de sua casa por um valor equivalente ao que ganharia em 30 anos com seu salário. Já no México e no Líbano , meteoros ainda em chamas acabaram causando  pequenos incêndios e destruíram plantações e algumas vegetações.

Da ciência para o inexplicável

Ovnis
Creative Commons
Aparições, sons inexplicáveis e até vídeos registraram as visitas de OVNIs

Porém, 2020 não ficará marcado apenas pelos eventos naturais. Ao longo de todo o ano, casos inexplicáveis, e que invariavelmente acabam sendo ligados a possibilidade de vida extraterrestre , também deram o tom. As aparições foram desde imagens registradas em estações espaciais até os barulhos estranhos que foram ouvidos no Brasil, EUA e Rússia.

Entre os registros de atividades dos alienígenas, surgiram vídeos de um OVNI no espaço aéreo da Índia , a liberação de imagens de possíveis  encontros com outras raças feita pelo Pentágono ainda em abril, além da criação de uma unidade para estudar a existência de ETs , e até de uma suposta nave espacial passeando pelas ruas de Nova Jersey , nos EUA.

Quem também liberou imagens de avistamentos inexplicáveis foi a equipe de astronautas que está na Estação Espacial Internacional (ISS) . Um vídeo registrado pelas câmeras externas no mês de novembro mostra uma grande quantidade de "corpos celestes" passando pelo campo de visão dos equipamentos. Nem mesmo os próprios especialistas conseguem garantir que tudo não passa de lixo espacial. 

Mas é inegável que entre os momentos inexplicáveis de 2020 o  "barulho no céu" acaba sendo o vencedor. Os sons, que foram relatados como ruídoz e zumbidos "parecidos com os sons de trombetas", rapidamente viralizaram nas redes sociais, com muitos acreditando serem obra de extraterrestres. Alguns adeptos das teorias de conspiração apontaram até para a possibilidade de ser o início da chamada "grande migração", quando seres humanóides iniciariam o processo de dominação mundial.

Deixado as hipóteses de lado, uma explicação científica que surgiu logo após a disseminação do fenômeno foi que o movimento de placas tectônicas contra o microcontinente perdido da Grande Adria na Europa poderiam ser responsáveis pelos sons, mas nenhum resultado conclusivo sobre o tema acabou acontecendo.

Expandindo as fronteiras do espaço

Nasa
Reprodução/Nasa
Missões espaciais seguiram em alta ao longo de todo o ano

Houve também muita movimentação nos céus por conta das explorações comandadas por países como EUA, China e alguns integrantes da União Europeia, responsáveis pela ISS . Entre os principais destinos, as missões estiveram mais de uma vez na lua, de onde foram coletados detritos e rochas para pesquisas , fizeram novas visitas a Marte e até estudaram as propriedades de um asteróide .

2020 também teve descobertas em outros pontos do universo. A Nasa divulgou novas informações sobre a existência de água na Lua , investigou a existência de um universo paralelo em que tempo "andaria para trás"  e avançou nos planos de estabeler uma base em solo lunar, o que deve ocorrer após a próxima missão ao satélite natural da Terra, que ganhou o nome de Artemis 3  e será colocada em prática em 2024.

Já cientistas italianos fizeram descobertas sobre a existência de uma rede de lagos de água salgada em Marte , exatamente a próxima parada do projeto de expansão espacial da humanidade. A  China, inclusive, lançou em julho sua primeira missão ao planeta. A expectativa é que a sonda Tianwen-1 atinja o campo gravitacional do  planeta vermelho em fevereiro de 2021.

Ainda no campo das descobertas , a NASA divulgou informações sobre o surgimento de dois novos planetas. Conhecido como  WD 1856 b, o corpo celeste tem o tamanho de Júpiter e pode ser, segundo os especialistas, o primeiro a ter conseguido sobreviver à morte de sua estrela. Já o  TOI 700 d  é um exoplaneta do tamanho da Terra  e estaria em uma zona habitável a cerca de 100 anos-luz do Sol.

A dança dos planetas

Júpiter
Divulgação / Nasa
Júpiter (foto) e Saturno irão se alinhar pela primeira vez desde a idade média

Por fim, a constante movimentação dos astros também renderam belas imagens em 2020. Na última semana, os brasileiros puderam acompanhar um eclipse solar parcial , quando apenas parte do Sol é encoberta pela Lua, além de se maravilharem como a chamada "Estrela de Natal" , alinhamento específico das rotas de Júpiter e Saturno que só ocorre uma vez a cada 800 anos.

O maior planeta do sistema solar também foi alvo de teorias em maio, quando seu "nascimento" no céu viralizou nas redes sociais e foi chamado de  luz misteriosa  até que especialistas explicassem do que realmente se tratava o fenômeno. Já o "planeta dos anéis" deve receber visita da Nasa em 2034, ano em que a agência espacial imagina que a missão Dragonfly irá chegar em Titã , uma das luas mais famosas de Saturno, conforme anunciado em janeiro deste ano.

Mas nem só de dança viveram os astros. Em fevereiro, o telescópio ALMA, instalado no deserto do Atacama, flagrou uma "luta" entre estrelas , no que foi descrito como os "estágios decisivos da influência mútua entre uma gigante vermelha e sua companheira".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários