Meteorito
Divulgação/Universidade Politécnica da Catalunha
Segundo pesquisadores, meteorito caiu na região no natal de 1703

No natal do ano de 1704, um inusitado visitante cruzou os céus da Espanha e se alojou na região da Catalunha. Conhecido como o 'meteorito de Barcelona', o corpo celeste pôde ser visto em diversas cidades europeias, como muitas testemunhas relataram na época dos fatos. Até hoje, os pesquisadores acreditavam que nenhum fragmento dele havia sido preservado, mas tudo mudou na última terça-feira (3).

Em publicação da Universidade Politécnica da Catalunha no jornal 'Meteoritos e Ciências Planetárias', um grupo de pesquisadores apresentou dois fragmentos do raro meteorito de 316 anos. Segundo o texto, os pedaços foram encontrados na coleção particular da família Salvador, famosa linhagem de naturalistas espanhóis que entre os séculos XVII e XIX reuniu diversas coleções científicas.

O projeto, comandado pelo pesquisador Jordi Llorca e que teve o apoio do Museu de Ciência Natural de Barcelona , foi realizado a partir de uma pesquisa da seção de Ciência e Tecnologia do Instituto de Estudo da Catalunha. Além dos fragmentos, a equipe encontrou vinte documentos históricos no acervo da família que relatam não apenas a queda do meteorito, mas também trazem análises sobre a "origem divina" atribuída ao evento na época.

Outro dado interessante sobre o meteorito é que a queda ocorreu em meio à Guerra de Sucessão espanhola, que durou de 1701 até 1714. Na ocasião, os dois lados do conflito tentarem se aproveitar da passagem do corpo celeste para fazer "propaganda" em causa própria. 

Conforme revela o artigo da universidade , o arqueduque Charles da Áustria interpretou a passagem como um sinal de Deus a seu favor, assim como os seguidores do Rei Philip V, que consideraram o meteoro um alerta ao povo catalão da tentativa de usurpação da Casa de Habsburgo.

O estudo utilizou diversas técnicas de análise para confirmar a composição dos fragmentos , que pesam 50 e 34 gramas e são feitos de silicatos e pequena partícular metálicas, o que comprova que são provenientes de um asteroide antigo, que orbitava entre os planetas Marte e Júpiter, e não tem qualquer relação com outros meteoritos já encontrados na região.

    Veja Também

      Mostrar mais