Não houve volta do câncer em Lula, diz médico do ex-presidente

Por Vasconcelo Quadros - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

'Estou extremamente aliviado', disse Lula, segundo relato de Roberto Kalil Filho; quadro geral de saúde é 'excelente'

Os médicos que fazem parte da equipe que trata Luiz Inácio Lula da Silva no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, desmentiram neste sábado (10) uma série de boatos sobre a volta do câncer do ex-presidente e afirmaram que seu estado de saúde geral é "excelente".

Neste sábado: Lula passa por exames no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo

Gabriela Bilo/Futura Press
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa do encerramento da Conferência Nacional "2003/2013: Uma nova política externa", na Universidade Federal do ABC (UFABC) e

Doença: Lula nega boatos sobre volta de câncer

A coletiva de imprensa, convocada a pedido do ex-presidente para afastar os rumores, foi concedida depois que Lula passou por uma bateria de exames de rotina no hospital, que incluiram uma ressonância magnética, uma laringoscopia e um PET/CT (sigla em inglês para Tomografia por Emissão de Positrons, em tradução livre).

"Os exames se mostraram normais, sem indício de volta da doença, assim como os exames tinham se mostrado em abril", disse Roberto Kalil Filho, cardiologista do ex-presidente, em referência aos últimos exames. 

Em abril: Lula passa por novos exames e não há indícios de câncer

Os exames realizados na manhã deste sábado foram os mais completos desde o fim do tratamento. Os próximos, segundo Kalil, estão previstos para janeiro de 2014. 

Ele também negou que a bateria realizada na manhã deste sábado tenha sido adiantada em razão dos boatos, e explicou que desde abril já estava programada uma nova ida ao hospital em 10 de agosto.

Depois dos exames, o médico afirmou a Lula que estava "aliviado" com os bons resultados. "Eu também estou extremamente aliviado", afirmou o ex-presidente, segundo relato do cardiologista.

Lula terá que ser submetido a exames de avaliação até 2017, quando o fim do tratamento completa cinco anos. Apesar disso, diante dos bons resultados, a equipe médica considera muito pequena a chance de retorno da doença.

O ex-presidente não toma nenhuma medicação relacionada ao câncer, e apenas faz uso de remédios para controlar o colesterol e uma hipertensão leve.  A voz do presidente e a deglutição não foram prejudicadas pelo tratamento, segundo os médicos.

Lula foi diagnosticado com um câncer na laringe, detectado em 2011 , e encerrou em fevereiro do ano seguinte o tratamento contra a doença. Em março de 2012, exames confirmaram que o tumor havia desaparecido. 

Desmentindo boatos

Na noite desta sexta-feira (9), Lula participou de evento do PT em Bauru (SP) e disse que precisa provar que não vai morrer "com a pressa que eles desejam", em referência aos exames da manhã deste sábado. "Andaram inventando que meu câncer voltou", criticou.

Em julho, Lula chamou de "mentiras" os boatos de que realizava tratamentos contra o câncer durante a madrugada para esconder da população e explicou que faz exames de rotina a cada quatro meses.

"Vou fazer um exame em agosto. Se eu tiver ( câncer ), eu serei o primeiro a falar para a imprensa", afirmou, em julho.

Leia tudo sobre: câncer de lulalulacâncertumor

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas