Governo recebe 2 milhões de assinaturas contra Código Florestal

Entre os que defendem o veto da presidenta Dilma ao texto aprovado na Câmara, estão a ex-senadora Marina Silva e o cineasta Fernando Meirelles

iG São Paulo |

Os ministros da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho; do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, e a chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, receberam na manhã desta quinta-feira cerca de 2 milhões de assinaturas contra o texto do Código Florestal aprovado pela Câmara dos Deputados, que está sob análise da presidenta Dilma Rousseff.

Leia mais: Ministra diz ser pouco provável veto total de Dilma ao Código Florestal

Entenda: Saiba quais são os principais pontos do Código Florestal aprovado pela Câmara

Leia também: Dilma sinalizou veto parcial ao texto do Código, diz ex-ministro

A presidenta tem até esta sexta para decidir o que fazer em relação ao texto aprovado pelos deputados. A versão da Câmara desagradou ao Palácio do Planalto, que preferia o texto original do Senado Federal, considerado mais equilibrado entre as reivindicações de ambientalistas e ruralistas.

"Essa reunião tem, sem dúvida, um lado histórico. A presidenta ter pedido para três ministros ouvirem o que 2 milhões de pessoas disseram mostra que faz diferença elas se mobilizarem", disse o diretor de campanhas da organização internacional Avaaz, Pedro Abramovay. A Avaaz é uma organização global que possui mais de 1,5 milhão de membros em todo o País. De acordo com Abramovay, mais de 300 mil assinaturas são de brasileiros - franceses, alemães e holandeses também demonstraram preocupação com as consequências do texto do Código aprovado pela Câmara.

As assinaturas não foram impressas às autoridades. Ao invés disso, foi entregue uma foto de uma página na internet indicando a contagem do número de assinaturas. "O texto aprovado é um texto horrível. É muito difícil pensar uma solução que respeite algum pedaço desse texto, é o texto do desmatamento. A gente quer o veto total ao desmatamento. Esse texto com aquilo que está lá tem de ser inteiramente rechaçado", criticou Abramovay.

"Sem dúvida, agora vamos acompanhar vigilantes e observando para saber se a decisão que a presidenta Dilma vai tomar é uma decisão a favor da motosserra ou se é uma decisão a favor do desenvolvimento sustentável", continuou.

Entre as assinaturas, estão a da ex-ministra do Meio Ambiente e candidata derrotada à Presidência da República em 2010, Marina Silva (sem partido-AC), e do cineasta Fernando Meirelles, diretos de filmes como "Cidade de Deus' e 'O Jardineiro Fiel".

Com Agência Estado

    Leia tudo sobre: código florestaldilma rousseff

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG