Luis Silva disse que a perseguição que ele relatou à polícia mexicana foi fruto de paranoia motivada por uso de drogas

De volta a Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, Luis Silva, irmão do empresário Dealberto Jorge da Silva Junior, encontrado morto em um resort da Playa del Carmen, no último sábado (10) falou ao "Fantátisco", da Rede Globo, pela primeira vez sobre a morte do irmão. 

Fernando Silva, irmão do empresário encontrado morto no México
Reprodução/TV Globo
Fernando Silva, irmão do empresário encontrado morto no México

“A droga acabou com a minha vida, a droga tirou a pessoa que eu mais amava no mundo, que é o meu irmão”, diz Fernando.

Segundo Silva, os irmãos não sofreram nenhum tipo de perseguição, ao contrário do depoimento dado à polícia mexicana, em que teria dito que os dois estavam sendo perseguidos pela máfia mexicana. Ele disse que os dois consumiram ecstasy e bebidas antes da morte do irmão e que a perseguição seria uma "paranoia". 

Leia também:  Irmão de brasileiro morto no México faz contato com a família de Santa Catarina

Uso de drogas provocou delírio e morte de brasileiro, diz polícia do México

“Tudo aquilo que a gente estava vivendo não era real. Era uma paranoia, uma loucura, era um momento de euforia, de transtorno”, conta Fernando.

Ele disse ainda que não se comunicou com a família após a morte do irmão porque ainda estava fugindo. "Eu estava fugindo. Eu estava desesperado. Não sabia o que fazer. Não sabia para onde ir. Foram os piores momentos da minha vida. Foram os piores dias da minha vida".


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.