Novo órgão servirá também a países da região, como as Filipinas, a Indonésia, o Vietnã, a Malásia e Cingapura

Agência Brasil

A China criou um centro de monitoramento de tsunamis com o objetivo de responder a alertas de forma rápida e evitar desastres secundários. A unidade será ligada ao Centro Nacional de Previsão Marinha e Ambiental e irá fortalecer o acompanhamento de terremotos no assoalho marinho e de tsunamis na costa da China e no Mar do Sul.

Conheça nova home do Último Segundo

De acordo com comunicado emitido na quinta-feira (28), o novo órgão servirá não só à China, mas também a outros países da região - como as Filipinas, a Indonésia, o Vietnã, a Malásia e Cingapura. O centro fará ainda o planejamento de exercícios de contingência e promoverá campanhas para alertar a população em casos detsunami.

Leia também:

Ilha de destroços de tsunami de 2011 se aproxima da costa oeste dos EUA

Tufão Haiyan pode ter matado mais de 10 mil pessoas nas Filipinas

Nas instalações do centro, haverá um instituto nacional de pesquisa e um laboratório para monitoramento e emissão de alertas.

O Mar do Sul da China é uma área de instabilidade, vulnerável a tsunamis, porque está em um local de convergência de diversas placas tectônicas - Eurasiática, Australiana, das Filipinas e do Pacífico. Quando essas placas, blocos que compõem a camada sólida da Terra, se chocam em terra firme, causam terremotos. Quando se chocam no assoalho marinho, geram tsunamis.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.