Reeleito presidente dos EUA, Obama diz que 'o melhor está por vir'

Em discurso para multidão em Chicago e acompanhado da família, líder americano agradece voto de confiança dos eleitores

Leda Balbino - enviada a Chicago | - Atualizada às

Reeleito presidente dos Estados Unidos em uma acirrada votação, o democrata Barack Obama agradeceu o voto de confiança dos eleitores, fez um apelo por união e garantiu, diante de uma multidão de partidários em Chicago, que o país está no caminho certo apesar das dificuldades dos últimos quatro anos. "O melhor está por vir", afirmou, arrancando aplausos da plateia. "Volto para a Casa Branca mais animado e mais determinado para enfrentar os problemas que estarão diante de nós."

Segundo o presidente, grande parte da vitória se deve "à melhor equipe de campanha e de voluntários da história do país". "Vocês me carregaram por todo o caminho", disse Obama, que também agradeceu "aos que votaram pela primeira vez ou esperaram muito tempo na fila" de votação.

Direto dos EUA:  Em votação acirrada, Obama conquista reeleição

Leia também:  Romney deseja sorte a Obama em 'momento de grande desafio'

Mapa das eleições:  Veja como votou cada Estado

Saiba mais: Acompanhe todas as notícias sobre a eleição nos EUA

AP
O presidente reeleito dos EUA, Barack Obama, celebra vitória com a família em Chicago

Durante o discurso, Obama pediu união para que o país possa seguir em direção ao futuro e resolver problemas como o déficit, a dívida e a reforma da imigração. Segundo o líder americano, discussões e divergências fazem parte do processo democrático, mas é importante que os EUA estejam unidos para atingir objetivos comuns.

"Queremos um país em que nossas crianças tenham acesso à educação de qualidade. Queremos um país que não esteja ameaçado pelas mudanças climáticas. Queremos um país seguro. Um país que seja respeitado no mundo todo. Que tenha o melhor Exército e os melhores soldados. Um país que que lute pela liberdade. Um país que esteja aberto para receber imigrantes que buscam uma vida nova", afirmou.

"Nos próximos dias, vou sentar com os líderes dos partidos republicano e democrata para trabalhar nesses problemas. Temos muito trabalho a fazer", completou. "O trabalho de vocês (eleitores) também não termina com o fim da votação. Nossa nação não se define por aquilo que o governo faz pelas pessoas, mas sim por aquilo que as pessoas fazem por ela."

Direto de Chicago:

'Fé' ajuda engenheiro a conseguir ingresso de última hora para ver Obama

'Cada voto conta', diz eleitor em Estado de Obama

Obama elogiou a participação na campanha de seu rival republicano nas eleições, Mitt Romney , e o papel de Joe Biden, que definiu como o melhor vice-presidente que alguém poderia querer. A primeira-dama, Michelle, recebeu rasgados elogios do marido. "Nunca te amei tanto. E nunca tive tanto orgulho de ver a América inteira se apaixonar por você também", disse. 

O "sonho americano" encerrou o discurso do presidente. "Não importa se você é negro, branco, hispânico, asiático, gay ou heterossexual...todos podem ter uma chance de crescer aqui neste país", afirmou. "Continuamos sendo mais do que uma coleção de Estados vermelhos e azuis. Somos e para sempre seremos os Estados Unidos da América. Quero lembrar a todos que vivemos na maior nação do mundo."

O presidente americano discursou após Romney reconhecer a derrota em um pronunciamento para partidários em Boston.

Antes de subir ao palco do centro de convenções McCornick, Obama foi precedido por projeções de imagens dele, de sua família e de Joe Biden. A cada foto, a multidão estimada em 10 mil pessoas gritava de alegria.

Foi assim durante toda a noite, a cada Estado confirmado como vitória do líder americano e, principalmente, no momento em que sua reeleição foi projetada por emissoras de TV. No centro de imprensa, mesmo jornalistas não se fizeram de rogados e mostraram com sorrisos e gestos de vibração que preferiam Obama a seu rival.

Com uma campanha com tema de “Forward” (Adiante), Obama venceu defendendo ao eleitor que merecia mais quatro anos na Casa Branca para terminar o trabalho iniciado em 2009, após conquistar seu primeiro mandato nas eleições de 2008 com uma campanha que mobilizou os EUA e o mundo com o lema de esperança e mudança.

Assista ao vídeo da comemoração em Chicago

Mais do que disputar os 230 milhões de americanos aptos a votar, os dois candidatos travaram na terça-feira uma batalha acirrada por nove swing states (Estados pêndulo), que eram cruciais pelo fato de as pesquisas de intenção de voto indicarem que não tinham um resultado definido.

Indireta, a eleição americana não é decidida pela votação popular nacional, mas por disputas Estado a Estado e seus respectivos votos no Colégio Eleitoral .

O líder americano conseguiu ser reeleito apesar de a economia do país ter enfrentado, depois de 2008, sua pior recessão desde a Grande Depressão dos anos 30. Essa é a primeira vez desde Franklin Roosevelt (1933-1945) que um presidente conseguiu ser reeleito com uma taxa de desemprego tão alta quanto a de agora: 7,9% em outubro.

Obama pôs fim à guerra do Iraque , diminuiu o envolvimento americano no Afeganistão e liderou a operação que matou o líder da Al-Qaeda, Osama bin Laden, em maio de 2011, mas terá de continuar lidando com as crises no Oriente Médio relacionadas à Primavera Árabe e ao conflito israelo-palestino.

Assista ao vídeo do discurso de Obama:

Projeções indicam que o líder americano continuará tendo de enfrentar em seu segundo mandato, que começa em 20 de janeiro, um Congresso totalmente polarizado. De acordo com a CNN, os republicanos mantiveram a maioria na Câmara de Representantes, enquanto os democratas asseguraram o Senado por uma margem apertada.

    Leia tudo sobre: eleição nos euaeuaobamademocratasromneyrepublicanos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG