Scorsese fala sobre sua identificação com "Hugo" no Japão

'[Quando era criança] A única coisa que eu fazia era ir ao cinema', conta o cineasta

EFE |

O cineasta Martin Scorsese revelou nesta quinta-feira em Tóquio, onde apresentou o filme "As Aventuras de Hugo Cabret", que sente uma grande identificação com o protagonista deste longa, já que o mesmo também teve uma infância "isolada" e é fascinado pelo cinema.

Acesse o especial Oscar

Divulgação
Cena de 'A Invenção de Hugo Cabret', de Martin Scorsese

"Sou muito parecido com Hugo", afirmou o cineasta, que assegurou ter vivido uma infância isolada desde os três anos, quando teve uma severa crise de asma. Por conta da doença, Scorsese era impedido de praticar esportes, de estar em contato com a natureza e ter animais.

Siga o iG Cultura no Twitter

"A única coisa que eu fazia era ir ao cinema", completou. Com 11 indicações ao Oscar, "Hugo" (2012) narra as aventuras de um menino órfão, Hugo Cabret (Asa Butterfield), que vive escondido em uma estação de trem de Paris.

"Viagem à Lua"

O longa de Scorsese é uma adaptação do romance infanto-juvenil "A invenção de Hugo Cabret" (2007), de Brian Selznick. O livro de Selznick é um conto inspirado na história real de Georges Méliès, diretor do filme "Viagem à Lua" (1902) e um dos pioneiros do chamado cinema fantástico.

Scorsese admitiu que "a conexão que o cinema cria nos personagens de 'Hugo' é parecida com o impacto psicológico" que ele mesmo sentia quando assistia um filme ao lado da família.

"A meu ver 'Hugo' tem conexões pessoais que me fazem voltar aos desenhos que fazia quando era pequeno", disse Scorsese. Ele detalhou que ainda se lembra de "The Magic Box" (1951) - um filme "muito triste" sobre William Fritasse-Greene, considerado o inventor do cinematógrafo.

Segundo o diretor americano, esse filme foi um dos responsáveis por sua "obsessão" pela imagem em movimento. "Hugo", que estreia no Brasil nesta sexta-feira (dia 17), foi apresentado em um hotel de Tóquio para cerca de 350 jornalistas.

Scorsese, que já foi premiado com um Globo de Ouro por "Hugo", afirmou que optou por fazer um filme "pessoal" e com a clara intenção de mergulhar "no mundo de imaginação das crianças". O cineasta também recordou que tem uma filha de 12 anos e isso facilitou sua missão.

Leia também: Scorsese afirma que futuro do cinema está no formato 3D

Seguindo um desejo antigo do cineasta, o filme também foi rodado em 3D. Na opinião de Scorsese, essa técnica gera uma maior proximidade e não tem nada de especial. "Todos nós vemos em três dimensões", completou o cineasta.

Acesse o especial Oscar

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG