Asteroide com lua própria passa perto da Terra sem provocar perigo

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Fenômeno só voltará a acontecer em 12 de julho de 2028, mas de forma bem mais segura do que desta vez. Na próxima passagem, a distância será de 73 milhões de quilômetros

NASA/JPL-Caltech/GSSR
Primeiras imagens de radar do asteróide foram obtidas quando o 1998 QE2 estava a 6 milhões de quilômetros da Terra. O pequeno ponto branco é a lua, ou satélite, do asteroide

O asteroide 1998 QE2, de 2,7 quilômetros de comprimento, passou "inofensivamente" perto da Terra nesta sexta-feira (31), de com a Casa Branca. Por volta das 18h (horário de Brasília), momento da aproximação máxima, o asteroide ficou a apenas 5,8 milhões de quilômetros da Terra, ou cerca de 15 vezes a distância da Terra à Lua.

Astrônomos da Nasa já haviam antecipado que o objeto não representava perigo para o planeta, apesar de ter até uma lua própria. Ainda segundo a agência espacial norte-americana, o fenômeno só voltará a acontecer em 12 de julho de 2028, mas de forma bem mais segura do que desta vez. Na próxima passagem, o 1998 QE2 ficará a aproximadamente 73 milhões de quilômetros da Terra.

Leia também:
Asteroide passa a 27 mil quilômetros de distância da Terra
Asteroide Apophis passa 'perto' da Terra
Sondas Grail revelam que asteroides danificaram crosta lunar
Nasa: grandes asteroides representam ameaça remota à Terra

Esta foi a maior aproximação em dois séculos do asteroide 1998 QE2, descoberto em agosto de 1998 pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (na sigla em inglês, MIT), dos Estados Unidos. Em fevereiro deste ano, outro asteroide, o 2012 DA14 passou ainda mais perto da Terra – a 27,7 mil quilômetros de distância, ou um décimo dos 384 mil quilômetros que separam a Terra da Lua. No mesmo dia, coincidentemente , um meteorito atingiu a região dos Montes Urais , na Rússia, provocando grande estrago.

Veja vídeo em inglês com a trajetória do asteroide 1998 QE2:

Em comunicado, Lance Benner, astrônomo do telescópio Goldstone, da Nasa, explicou que a passagem do asteroide é importante para estudos da agência espacial. "Sempre que um asteroide se aproxima da Terra, ele fornece uma importante oportunidade para estudá-lo em detalhe e assim poder entender o seu tamanho, forma, rotação, características da superfície e o que eles podem nos dizer sobre sua origem."

O asteroide viaja pelo céu com uma velocidade média de 10,58 km por segundo, que é cerca de 15 vezes a velocidade de uma bala de fuzil. Astrônomos afirmam que, por causa do tamanho e velocidade, seria uma catástrofe caso o asteroide 1998 QE2 atingisse a Terra.

Leia tudo sobre: asteroide1998 QE2perto da terraNasafenômeno

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas