"Chances de encontrar sobreviventes são mínimas", diz bombeiro

Possibilidade de existir bolsões de ar entre os escombros é remota, afirma comandante do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro

iG Rio de Janeiro |

"As chances de encontrar sobreviventes são mínimas", afirma o coronel Sérgio Simões, comandante do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro sobre o desabamento de três prédios no centro do Rio . Segundo Simões, a possibilidade de existir bolsões de ar é remota. Ainda não há número oficial de desaparecidos.

Cinco pessoas foram retiradas dos escombros com vida e levadas para o Hospital Municipal Souza Aguiar. De acordo com a unidade, todas as vítimas sofreram ferimentos sem gravidade. Foram resgatados dois homens de 37 anos, uma mulher de 28 e outra mulher de 31. Uma das vítimas estava dentro de um elevador no momento do desabamento.

Leia também:
- Décimo sexto andar de prédio que desabou estaria em obras
- Trânsito no Centro sofrerá mudanças devido aos desabamentos
- "Tudo indica que fatores externos influenciaram", diz presidente do Crea

Desabamento

Três prédios, sendo um com 10 andares, outro com 18 pavimentos e um sobrado localizado entre os dois com quatro andares, desabaram por volta das 20h30 desta quarta-feira (25) na Avenida Treze de Maio, no centro do Rio de Janeiro. As informações foram repassadas pelo prefeito do Rio, Eduardo Paes.

Sobreviventes relatam desastre:
- Rebocos se desprenderam da fachada de prédio, diz testemunha

- "Lembrei do 11 de setembro"
- "Me salvei porque fui comprar refrigerante"
- "A gente vê pessoas morrerem e não pode ajudar"
- "Prédio afundou como se fosse de papel"

Os três prédios que desabaram ficavam perto do Theatro Municipal. No edifício de 18 pavimentos, funcionavam salas comerciais e, no térreo, havia uma agência bancária. Envie nos comentários abaixo informações sobre o desabamento.

Arte iG
Mapa mostra local do desabamento

    Leia tudo sobre: desabamentoprédiodesabamento de prédio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG