Tamanho do texto

Filho do presidente se manifestou diretamente contra o vice nas redes sociais na noite de ontem; Mourão ainda não se manifestou, entenda o caso

Carlos Bolsonaro e Mourão
Reprodução
Filho de Bolsonaro voltou a atacar o vice-presidente Mourão

A situação do vice-presidente da República, general Hamilton Mourão (PRTB), entre aliados do presidente Jair Bolsonaro (PSL) piorou nesta semana. Após o deputado Marco Feliciano (PSC-SP) protocolar um pedido de impeachment contra o general, foi a vez de um dos filhos do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC), partir para o ataque contra Mourão. 

A confusão que culminou no embate entre Mourão e Carlos Bolsonaro começou na semana passada. Na última quarta-feira, Feliciano  apresentou um pedido de impeachment contra o vice de Bolsonaro, argumentando que ele teria apresentado "conduta indecorosa" por "desdizer" tudo o que o presidente diz, o que seria "indelicado". 

O pastor também acusou o vice de crime de responsabilidade e usou como justificativa uma curtida dele a uma postagem da jornalista Rachel Sherazade, no dia 8 de abril, em que ela fez críticas a Bolsonaro e elogiou Mourão: "Finalmente um representante do governo não nos causa vergonha alheia. Muito pelo contrário: o vice mostrou como ele e o presidente são diferentes: um é vinho e o outro é vinagre". 

O deputado ainda afirmou ao jornal Folha de S.Paulo que o "guru intelectual" de Bolsonaro, Olavo de Carvalho,  teria incentivado a protocolar o pedido de impeachment. O escritor vinha fazendo críticas ao vice diversas vezes e, recentemente, afirmou que Mourão é "um idiota" e que "o despreza". 

general fez piada sobre a ação de Feliciano e classificou como "bobagem". "Sem comentários. Sem comentários. Isso aí é bobagem. Se prosperar, eu volto pra praia. Eu estou tranquilo", ironizou. 

Carlos entra em cena

A situação começou a ficar mais complicada no domingo, quando Carlos compartilhou , em sua conta do Twitter, um vídeo em que Olavo faz duras críticas a militares e a parlamentares da base aliada do governo. O vídeo foi publicado no canal oficial do presidente no Youtube, no entanto, foi apagado logo depois do compartilhamento do vereador. 

No discurso de cerca de 6 minutos, o escritor diz que Bolsonaro é "um mártir só de aguentar esses filhos da puta que tem em volta dele" e compara o comportamento da base aliada do governo com o do PT. "Olavo sempre foi Olavo", escreveu Carlos, ao compartilhar a fala. 

Logo depois da exclusão do vídeo do canal oficial, o filho do presidente afirmou que  começaria uma nova fase em sua vida e fez uma possível referência aos militares, a quem chamou de "estrelados". "Começo uma nova fase em minha vida. Longe de todos que de perto nada fazem a não ser para si mesmos. O que me importou jamais foi o poder. Quem sou eu neste monte de gente estrelada?", escreveu. 

Mourão ataca Olavo

Nesta segunda-feira (22),  Mourão comentou a repercussão do vídeo e rebateu Olavo. "Eu acho que o presidente já falou que ele não viu o que é que era o tal vídeo. Alguém deve ter postado lá na rede dele. E, em relação ao Olavo de Carvalho, mostra o total desconhecimento dele de como funciona o ensino militar. Acho até bom a gente convidar ele para ir nas nossas escolas e conhecer", provocou. 

"E acho que ele, Olavo de Carvalho, deve se limitar à função que ele desempenha bem, que é de astrólogo. Ele pode continuar a prever as coisas que ele é bom nisso", ironizou, em referência à antiga ocupação do escritor. O vice, no entanto, não comentou a postura de Carlos. 

Após a resposta de Mourão , o filho do presidente voltou a critica-lo indiretamente nas redes sociais. "Olavo é uma gigantesca referência do que vem acontecendo há tempos no Brasil. Desprezar isto só têm três motivos: total desconhecimento, se lixando para os reais problemas do Brasil ou acha que o mundo gira em torno de seu umbigo por motivos que prefiro que reflitam", escreveu. 

presidente se manifestou sobre o caso e, em nota lida pelo porta-voz do governo, Otávio Rêgo Barros, disse que Olavo de Carvalho tem um papel considerável para os brasileiros, mas que isso não significa que ele interfira no governo.

Carlos se manifesta contra o vice

Mesmo após a declaração de Bolsonaro, Carlos voltou a causar polêmica e resolveu se manifestar diretamente contra Mourão. Ele publicou, na noite dessa segunda, a imagem da curtida do vice-presidente à postagem de Sherazade, que embasou o pedido de impeachment. "Tirem suas conclusões", escreveu.





Logo após a postagem do vereador, um seguidor disse que a curtida era "cócega" perto do convite para uma palestra de Mourão nos Estados Unidos, realizada no último dia 9. Diante da reprodução do texto, em inglês, o filho do presidente respondeu demonstrando incredulidade: "Meu Deus! Traduzindo e expondo logo mais! É inacreditável!".

Como prometido, Carlos compartilhou, na manhã de hoje, a tradução do convite , que aponta que os primeiros 100 dias do governo Bolsonaro foram marcados por uma "paralisia política" causada pelo próprio presidente e seu círculo mais próximo e destaca o vice como uma "voz da razão e moderação", capaz de prover direcionamento em assuntos domésticos e exteriores.





Algumas horas depois, o vereador publicou um vídeo em que Mourão fala sobre a situação da Venezuela e voltou a fazer críticas ao vice. Assista: 





A novela de  Carlos Bolsonaro e Mourão causou polêmica e repercutiu nas redes sociais. Depois da nota sobre o vídeo, o presidente não comentou as declarações do filho. O vice também ainda não se manifestou sobre os ataques por parte do vereador.