Oposição defende deposição de Agnelo em razão das denúncias de desvio de recursos públicos quando ele era ministro do Esporte

selo

Agnelo Queiroz, do PT, no dia em que foi eleito governador do Distrito Federal (31/10/2010)
AE
Agnelo Queiroz, do PT, no dia em que foi eleito governador do Distrito Federal (31/10/2010)
O DEM e o PSDB, partidos de oposição ao governo do PT no Distrito Federal, protocolaram na tarde de hoje na presidência da Câmara Legislativa dois pedidos de impeachment contra o governador do DF, Agnelo Queiroz.

Leia também: Em gravação, lobista acusa Agnelo de receber propina

Segundo informações da Câmara Distrital, além desses pedidos, há outros três individuais que foram apresentados pelo presidente regional do DEM, Alberto Fraga; o presidente regional em exercício do PSDB, Raimundo Ribeiro; e pelo advogado Rogério Pereira.

A oposição defende o impeachment de Agnelo em razão das denúncias de desvio de recursos públicos envolvendo o governador quando este era ministro do Esporte e diretor da Anvisa.

Todos os pedidos de impeachment serão encaminhados à Procuradoria da Câmara Legislativa para análise dos requisitos jurídicos para que os documentos sigam para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que pode solicitar a criação de uma comissão especial para tratar do assunto.

Entenda o caso:

- DEM diz que pedirá impeachment de Agnelo Queiroz

- Motorista reafirma reunião entre Agnelo Queiroz e ONGs

- Denúncias no Ministério do Esporte já atingiram campanha de Agnelo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.