Petista João Paulo Cunha tenta emplacar sucessor à Câmara

Por Brasil Econômico - Gilberto Nascimento |

compartilhe

Tamanho do texto

Grupo político do deputado, condenado no mensalão, lançará a candidatura à Câmara Federal do vice-prefeito de Osasco Valmir Prascidelli

Brasil Econômico

O grupo político do deputado João Paulo Cunha (PT-SP), condenado no mensalão, lançará a candidatura à Câmara federal do vice-prefeito de Osasco (Grande São Paulo), Valmir Prascidelli. A ideia é que Prascidelli dê continuidade ao trabalho do parlamentar, que deve ser preso a qualquer momento, com a volta do presidente do STF, Joaquim Barbosa, de suas férias. Mesmo com o desgaste causado pelo mensalão, João Paulo ainda tem grande prestígio em Osasco e municípios vizinhos. Petistas de seu reduto político garantem que, caso fosse candidato hoje, o deputado, um ex-metalúrgico oriundo de comunidades eclesiais de base (CEBs) católicas, seria eleito com expressiva votação. Ele ajudou a eleger Emídio de Souza e agora Jorge Lapas em Osasco e também outros prefeitos na região.

Conheça a nova home do Último Segundo

Leia outras colunas do Mosaico Político

Entre outros, são ligados a João Paulo os prefeitos petistas Chico Brito, do Embu, e Sergio Ribeiro, de Carapicuíba, e também da base aliada do governo federal, como Geraldo Teotonio da Silva (PV), de Jandira. É bastante próximo, inclusive, de prefeitos do PSDB, como Carlão Camargo, de Cotia. O petista apresentou emenda para o tucano conseguir uma UPA (unidade de pronto-atendimento) na cidade. Na última eleição municipal, João Paulo era candidato a prefeito de Osasco. Condenado no STF, teve de retirar a candidatura. No processo de escolha de seu substituto, rompeu com o então prefeito petista Emídio de Souza. O deputado queria indicar o novo candidato e Emídio impôs o nome de um de seus secretários, Jorge Lapas. Emídio, desde o início da campanha, avaliava que ele não devia concorrer. Mas João Paulo achava que não seria condenado.

Aécio Neves seleciona currículos

O presidenciável tucano Aécio Neves pretende concluir até o fim do mês a montagem da coordenação de sua campanha. O próprio senador mineiro busca um coordenador-geral. A ideia é passar essa responsabilidade para um político experiente, mas que não seja candidato na eleição deste ano, para dar atenção exclusiva à missão. O desafio é conciliar o perfil desejado com a disponibilidade.

Após diretrizes, PSB ouvirá propostas

O PSB e a Rede apresentam hoje, em Brasília, as diretrizes para o programa de governo do candidato a presidente Eduardo Campos e da ex-ministra Marina Silva. O documento, segundo líderes partidários, terminou de ser redigido ontem e apresenta itens para um novo pacto político e social. Em seguida, começam a organizar encontros em todos estados. Pretendem colher sugestões da sociedade organizada para a elaboração de um texto final. Depois da etapa nos estados, serão feitas reuniões por região, com Campos e Marina. A primeira será em Porto Alegre (RS), no próximo dia 22. Em seguida, serão as vezes de Rio de Janeiro, Recife, Goiânia e Manaus.

Propaganda cara

A Procuradoria Eleitoral entrou com ação por propaganda antecipada contra o pré-candidato do PMDB ao governo de São Paulo, Paulo Skaf. Pede multa de quase R$ 34 milhões a ele e às entidades que dirige: Fiesp, Sesi-SP e Senai-SP. As três recebem contribuição sindical e o têm como garoto propaganda.

Se a moda pega...

O Procon do Guarujá está sendo procurado por seus pares em cidades dos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais. O órgão conseguiu multar a empresa local responsável pelo transporte coletivo em R$ 211 mil. Acionado pela prefeitura municipal, o Procon multou a concessionária por atrasos, sujeira, má conservação e descumprimento de contrato.

Anthony Garotinho, deputado (PR-RJ), sobre nomeação de Indio da Costa, que será candidato, para a Secretaria de Meio Ambiente do Rio: “Não faz o menor sentido nomear um secretário que terá de deixar o cargo no dia 5 de abril. Quando pensar em fazer alguma coisa, terá de sair”.

*Com Leonardo Fuhrmann

Leia tudo sobre: mosaico político

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas