Guerra: representantes da Rússia e da Ucrânia se encontram
Reprodução/CNN
Guerra: representantes da Rússia e da Ucrânia se encontram

Começou nesta segunda-feira (28) em Gomel, em Belarus, a primeira reunião entre as delegações russa e ucranianas para tentar um acordo de cessar-fogo na guerra. A expectativa de uma resolução hoje é bastante baixa, mas esse é um primeiro passo para uma tentativa de pacificação.

Sem a presença do presidente Volodymyr Zelensky, a delegação da Ucrânia tem a presença do ministro da Defesa, Oleksiy Reznikov, do conselheiro chefe do gabinete do presidente da Ucrânia, Mykhailo Podoliak, e do vice-ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Mykola Tochytskyi.

Novas sanções

O G7 - grupo formado por Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido - anunciou ontem (27) que poderá aplicar novas sanções contra a Rússia caso a invasão na Ucrânia continue .

"Não reconheceremos ainda nenhuma conquista militar da Rússia na Ucrânia", diz o comunicado oficial.

Leia Também

Rússia disse que vai retaliar sanções

O governo da Rússia vai retaliar as sanções ocidentais  contra a indústria de aviação do país por conta da invasão da Ucrânia, disse nesta segunda-feira (28) o porta-voz do Kremlin Dmitri Peskov.

"O princípio orientador será a reciprocidade, e nossos próprios interesses estarão à frente disso" , disse Peskov, em uma teleconferência, sem especificar quais serão as retaliações. "As sanções são duras, são um problema [...], mas a Rússia tem todo o potencial necessário para compensar os danos."

Como foi o quarto dia da guerra

Em mais um dia de ataque russo à Ucrânia, a segunda maior cidade do país, Kharkiv, foi alvo de vários atentados . O comandante do exército na região, no entanto, disse que dezenas de soldados da Rússia se renderam.


Confira abaixo outros fatos sobre o quarto dia da guerra:

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários