foto de menino
Reprodução/Globo
Miguel tinha cinco anos

A morte de Miguel Otávio Santana da Silva, de 5 anos, completou um mês nesta quinta-feira (2). A mãe do menino, que caiu do 9º andar de um prédio de luxo no Recife (PE), desabafou sobre o caso. Mirtes Renata Santana da Silva afirmou que tem pesadelos, onde vê o filho caído no chão. No dia da morte da criança, ela chegou ao hall do prédio no  momento em que o garoto ainda agonizava após a queda.

“Não consegui sonhar com o meu filho ainda. Quer dizer, nada de bom. Só me vêm os pesadelos com o momento que eu o encontrei no chão. Aquele momento de desespero ainda me dói demais e sempre passa pela minha cabeça, até quando estou dormindo”, contou Mirtes em entrevista à Marie Claire: “Nos meus pesadelos, vejo Miguel estirado no chão”.


Ainda na entrevista, a ex-empregada de  Sari Corte Real, primeira-dama de Tamandaré que estava cuidando de Miguel e permitiu que ele pegasse o elevador sozinho antes da queda, afirma que procura o filho pela casa todos os dias:

“Quando me levanto, procuro Miguel pela casa, até cair na realidade: tudo o que aconteceu foi de verdade e não terei mais meu filho. Queria mesmo que, quando eu acordasse, tivesse meu filho aqui e que tudo não tivesse passado de um pesadelo, mas infelizmente, foi verdade.”

Miguel havia sido deixado com Sari para que a doméstica passeasse com Mel, a cadela da família. Na última quarta-feira, a ex-patroa foi  indiciada por abandono de incapaz que resultou em morte.

“Todo dia peço a Deus para cuidar do meu neguinho, até o dia do nosso reencontro”, afirmou Mirtes à Globo. Na última segunda-feira, Mirtes encontrou Sari na delegacia de Santo Amaro, no Centro do Recife, para falar com a ex-patroa após o depoimento prestado à Polícia Civil . Elas conversaram extraoficialmente, segundo policiais.

“Ela mentiu para mim, para o delegado, para os advogados dela. Ela falou com cinismo, com ironia, dizendo que não apertou o botão. Eu dei uma risada e disse que então eu e o mundo inteiro tínhamos que ir até um oftalmologista, porque estava ali nas imagens ”, desabafou Mirtes.

Após a conversa, Mirtes disse não querer outra coisa além de buscar a verdade. “Não é sede de vingança, é sede de justiça. Eu disse a eles que vou mover céus e terras, mundos e fundos, para que ela pague pelo que fez ao meu filho”.

    Veja Também

      Mostrar mais