Sari
Reprodução / Facebook
Sari Corte Real está sendo investigada pela morte de Miguel Otávio, que caiu do 9º andar de um prédio em Recife


Sari Corte Real será ouvida novamente nos próximos dias. Ela foi indiciada por homicídio culposo, sem intenção de matar o menino Miguel Otávio Santana da Silva, de 5 anos . Sari responde em liberdade após pagar fiança de R$ 20 mil.

Na última sexta-feira (12), o delegado responsável pela investigação, Ramon Teixeira, ouviu a manicure Eliane Lopes, de 29 anos, que trabalhava no apartamento de Sari. A manicure depôs na delegacia de Santo Amaro acompanhada de dois advogados. Um dos advogados afirmou que no depoimento, que durou cerca de duas horas, a manicure disse que "Sari estava preocupada com o menino". 

Leia também: Em carta, patroa pede perdão à mãe do menino Miguel

Além da manicure, o gerente de operações do prédio, Tomaz Silva, também foi ouvido, ele que foi um dos responsáveis por socorrer Miguel. "Quem fez os primeiros socorros na criança fui eu. Foi uma cena muito triste, muito chocante . Infelizmente, senti o garoto indo embora, porque ele apertou a minha mão, eu dizendo a ele: aperta a mão do tio, a gente ainda vai jogar bola, reage! Mas, com mais ou menos um ou dois minutos, ele começou a enfraquecer e infelizmente aconteceu o que nós não queríamos", disse.

Tomaz disse ainda que Sari aparentava estar muito tranquila e que a patroa pediu para socorrer a criança no carro dela. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários