Acusado de roubar avião e fugir ao Caribe é sucesso no Facebook

Jovem americano Colton Harris-Moore está sendo caçado pela polícia nas Bahamas

BBC Brasil |

selo

O jovem americano Colton Harris-Moore está sendo caçado pela polícia nas Bahamas por supostamente ter roubado um avião e tê-lo pilotado de Indiana, nos Estados Unidos, até as ilhas caribenhas.
O roubo é o mais recente de uma série de furtos de aviões, barcos e carros. O jovem de 19 anos fez fama por ser um fora-da-lei e virou sucesso no Facebook, site em que soma 45 mil fãs.

BBC Brasil
Colton Harris-Moore
Harris-Moore é conhecido como "Barefoot Bandit" ("Bandido Descalço") porque teria cometido muitos dos crimes dos quais é acusado sem sapatos. O jovem cresceu na Ilha Camano, no Estado americano de Washington, e teve uma infância complicada.

Delitos frequentes culminaram em uma sentença de prisão de três anos, mas - após ser libertado, antes do fim da pena - Harris-Moore fugiu de uma casa de reabilitação em abril de 2008 e teria começado a praticar uma série de roubos.

Ele é acusado de arrombar casas de veraneio vazias, pegar comida, furtar aparelhos eletrônicos e até usar cartões de crédito roubados para receber entregas de itens essenciais para sobreviver na floresta.

Voos de fuga

Em novembro de 2008, Harris-Moore teria roubado um avião Cessna 182 em um hangar na Ilha Orcas, também no Estado de Washington. Apesar de nunca ter tido uma aula de pilotagem de avião, ele teria conseguido levantar vôo e percorrer 483 quilômetros, encerrando a viagem com um acidente no pouso.

Em setembro do ano passado, ele teria roubado outro avião na cidade de Bonners Ferry, em Idaho, e também fez um pouso de emergência, a 418 quilômetros dali, na cidade de Snohomish, em Washington.

O FBI anunciou nesta semana uma recompensa de US$ 10 mil (cerca de R$ 17,6 mil) por sua captura, após ele supostamente ter roubado mais um avião de pequeno porte em um aeroporto em Bloomington, em Indiana, e realizado outro pouso de emergência, desta vez na Ilha Abaco, nas Bahamas, onde teria iniciado outra série de roubos.

"Você tem um jovem diagnosticado com TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade), que nunca concluiu o colégio, que nunca levou sua educação formal a sério e aprendeu a pilotar sozinho um avião por 1,9 mil quilômetros de Indiana até as Bahamas", diz Bob Friel, autor de um livro sobre Harris-Moore, intitulado Taking Flight (Levantando Vôo). "É fácil para pessoas contrárias a autoridades ficarem inclinadas a torcer por ele", acrescenta Friel.

Harris-Moore teria propositalmente deixado pegadas na cena de seus crimes, bilhetes e, em uma ocasião, uma doação em dinheiro para ser usada para ajudar animais.

Popularidade

A insolência do jovem é apontada como um dos motivos que fazem com que camisetas com o rosto de Harris-Moore, acompanhadas do slogan "Voe, Colton, Voe", sejam vendidas em Seattle. A imagem mais popular do ladrão foi tirada em uma câmera roubada de Carol Star, uma vizinha de sua mãe. "Ele invadiu minha casa três vezes e roubou meu Mercedes Benz", diz Star. "Ele esteve envolvido em confusão desde que tinha oito anos de idade. Ele é apenas um ladrão comum. Não acho que ele seja uma pessoa perigosa. Ele está em um modo de sobrevivência."

Josh Flickner, proprietário da loja Elger Bay, também vítima de vários arrombamentos de Harris-Moore, diz que fica incomodado com o fato de "as pessoas o glamurizarem e o chamarem de Robin Hood". "Ele é apenas um jovem que quer o que não é dele e furta para conseguir isso, e é extremamente sortudo. Ele é muito inteligente, mas, no fim das contas, ele estava aterrorizando nossa comunidade. Agora ele está aterrorizando outra comunidade."

A Ilha Camano era uma região "sem crimes" antes de as ações de Harris-Moore começarem, de acordo com Flickner. A onda de roubos, no entanto, forçou os moradores a reconsiderar a prática de deixar as portas de casas e carros destrancadas. "Ele fez compras aqui durante a vida toda. Eu o vi crescer. Lembro-me de olhar em seus olhos. Dizem que os olhos são as janelas da alma. Sua alma parecia bastante sombria", acrescenta Flickner.

Investigação

O FBI busca Harris-Moore por ele ter pilotado um avião roubado em território americano e acrescenta que ele também é o principal suspeito em outras 70 investigações policiais. Ainda assim, as acusações contra Harris-Moore provocam reações contraditórias na região onde ele iniciou sua série de roubos. "A atitude geral das pessoas se encaixa em duas categorias", afirma Jeremiah O'Hagan, do jornal Stanwood Camano News. "Uma é de desgosto em relação ao desperdício de energia de todos, e a outra categoria é de pessoas que o vêem como uma espécie de herói popular da contracultura."

As fugas do rapaz parecem milagrosas para alguns, principalmente por conta do número de policiais que estão atrás dele. "Eles estavam entrando por uma porta, e ele estava saindo por outra", diz Friel, morador da Ilha Orcas. "Você pensa que não existe nenhuma maneira de um jovem escapar, mas ele escapa." Para o criminologista da Universidade Bloomsburg, Leo Barrille, o jovem pode estar sendo estimulado a cometer crimes exatamente por causa de sua notoriedade na internet, que magnifica suas ações e assim fornece motivação para mais crimes.

    Leia tudo sobre: facebookColton Harris-Moore

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG