Corpo de Jair Rodrigues será velado e enterrado em São Paulo

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Velório será na Assembléia Legislativa nesta quinta-feira (8), e enterro no Cemitério do Morumbi, na sexta (9)

O corpo do cantor Jair Rodrigues, que morreu nesta quinta-feira (8) aos 75 anos, será velado e enterrado em São Paulo.

Mais: "O Brasil perde um dos grandes", diz Sandy sobre morte de Jair Rodrigues
Vídeos: Jair Rodrigues canta "Disparada" e outras canções
Imagens: Relembre a trajetória do cantor Jair Rodrigues

Jair Oliveira, filho de Jair Rodrigues, é fotografado no IML de Cotia. Foto: Francisco Cepeda e Leo Franco / AgNewsJair Oliveira, filho de Jair Rodrigues, é fotografado no IML de Cotia. Foto: Francisco Cepeda e Leo Franco / AgNewsJair Oliveira, filho de Jair Rodrigues, é fotografado no IML de Cotia. Foto: Francisco Cepeda e Leo Franco / AgNewsJair Oliveira, filho de Jair Rodrigues, é fotografado no IML de Cotia. Foto: Francisco Cepeda e Leo Franco / AgNewsJair Oliveira, filho de Jair Rodrigues, é fotografado no IML de Cotia. Foto: Francisco Cepeda e Leo Franco / AgNewsImagem do IML de Cotia. Foto: Francisco Cepeda e Leo Franco / AgNewsJair Oliveira, filho de Jair Rodrigues, é fotografado no IML de Cotia. Foto: Francisco Cepeda e Leo Franco / AgNews

O velório será aberto ao público e deve começar às 19h desta quinta-feira na Assembleia Legislativa de São Paulo. O enterro será às 11h de sexta-feira (9) no Cemitério do Morumbi.

O cantor Jair Rodrigues morreu na manhã desta quinta-feira vítima de um infarto do miocárdio.

Nascido em Igarapava (SP) em 6 de fevereiro de 1939, Jair Rodrigues de Oliveira era um dos mais populares cantores brasileiros. No início da carreira, nos anos 1950, participou de programas de rádio no interior de São Paulo e de shows de calouros.

Em 1966, Jair Rodrigues participou do festival da Record com a canção "Disparada", de Geraldo Vandré e Théo de Barros. A música terminou como vencedora do evento, ao lado de "A Banda", interpretada por Nara Leão.

Em nota oficial, a presidente Dilma Rousseff afirmou que a interpretação de "Disparada", 40 anos depois da 

"Sua interpretação de 'Disparada', de Geraldo Vandré e Théo Barros, passados quase 40 anos da apresentação muito me emociona. Quero deixar aqui meus melhores sentimentos e meu carinho de fã à família de Jair Rodrigues."

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas