Ex-integrantes perdem o direito de usar o nome Legião Urbana

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Filho de Renato Russo consegue reaver na Justiça a posse da marca da banda

Divulgação
Legiao Urbana

A empresa Legião Urbana Produções Artísticas, representada por Giuliano Manfredini, filho de Renato Russo, recorreu da decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e conseguiu, nesta quinta-feira (1), a retomada do direito exclusivo de usar a marca Legião Urbana.

Duas semanas atrás, a decisão da justiça era a de que Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá, ex-colegas de Renato na Legião Urbana, detivessem os poderes exclusivos sobre a marca da banda que fundaram nos anos 1980, em Brasília.

Siga o iG Cultura no Twitter

O guitarrista Dado Villa-Lobos. Foto: AgNewsO baterista Marcelo Bonfá. Foto: AgNewsA banda Legião Urbana. Foto: DivulgaçãoO baterista Marcelo Bonfá. Foto: Vivian Fernandez

A liminar emitida em 17 de julho, que dava poderes para Dado e Bonfá, foi cassada nesta quinta-feira pela 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. No entanto, a sentença ainda não foi finalizada.

Leia mais: Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá ganham direito de usar a marca Legião Urbana

No mês passado, Dado e Bonfá emitiram por nota o motivo de terem pedido para retomar a marca. "A Legião Urbana éramos o Bonfá, eu e o Renato. E a gente tinha combinado que se saísse um de nós três e entrasse outra pessoa, então não seria mais a Legião Urbana", disse Dado Villa-Lobos.

Para o baterista Marcelo Bonfá, se Renato Russo estivesse vivo a situação não teria sido assim: “A Liminar nos trouxe de volta um direito que é nosso, nós três criamos e tornamos conhecida a Legião, é um absurdo a gente ter sido proibido de usar algo que construímos com nosso trabalho durante anos”.

Leia tudo sobre: Legião UrbanaRenato Russomarca

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas