Quatro corpos são encontrados entre escombros de prédios no Rio

Defesa Civil encontrou o corpo de mais uma mulher com o auxílio de cães farejadores; dois homens já foram identificados

Beatriz Merched, iG Rio de Janeiro |

AE
Retroescavadeiras ajudam nos trabalhos de buscas por vítimas entre os escombros

Quatro corpos foram encontrados nesta quinta-feira (26) entre os escombros dos três prédios que desabaram no centro do Rio de Janeiro . O quarto corpo encontrado é de uma mulher e foi resgatado na tarde desta quinta-feira.

Os outros três são homens e dois deles já foram identificados. O primeiro é de Cornélio Ribeiro Lopes , de 73 anos, que era porteiro de um dos prédios que caiu. O segundo é de Celso Renato Cabral Filho , de 44 anos, administrador de empresas. O terceiro corpo está no Instituto Médico Legal (IML) e ainda não foi identificado.

Já não há mais feridos internados no hospital Souza Aguiar. André Luiz da Silva e Marcelo Antonio Moreira tiveram alta. Já Cristiane do Carmo, que se submeteu a uma cirurgia plástica no couro cabeludo, foi transferida para uma casa de saúde particular.

A Defesa Civil chegou a informar que outros dois corpos haviam sido encontrados, mas depois corrigiu a informação. “Existe uma grande dificuldade de identificação por causa do estado dos corpos. Estamos contando com o apoio dos familiares [para a identificação]”, afirmou Simões. Segundo ele, os corpos foram encontrados graças à ajuda de cães farejadores.

Colabore: Envie seu relato sobre os desabamentos dos prédios no centro do Rio

Bombeiros de quatro quartéis continuam o trabalho de buscas por pessoas que estejam soterradas. Tratores e retroescavadeiras ajudam na operação. Segundo o coronel Sérgio Simões é pouco provável que existam pessoas vivas embaixo dos entulhos. Vinte e uma pessoas estão desaparecidas .

De acordo com o secretário, trabalham no resgate um contingente de 80 bombeiros. "A nossa meta é agilizar de todas as maneiras possíveis nossas ações. A corrida agora é contra o tempo. Quanto mais o tempo passa, menores são as chances de encontrarmos sobreviventes", afirma.

Os três prédios - um com 10 andares, outro com 18 pavimentos e um sobrado localizado entre os dois com quatro andares - desabaram por volta das 20h30 de quinta-feira (25) na Avenida Treze de Maio, no centro da capital fluminense.

Os três prédios que desabaram ficavam perto do Theatro Municipal. No edifício de 18 pavimentos, funcionavam salas comerciais e, no térreo, havia uma agência bancária.

Os prédios vizinhos às construções que desabaram foram interditados. Segundo o coronel Simões, não há risco de desabamento, mas é necessário evitar a circulação de pessoas durante o trabalho dos bombeiros.

Assista: Vídeos mostram momentos logo após os desmoronamentos de prédios

Seis pessoas feridas foram resgatadas ontem à noite com vida. Cinco delas foram levadas para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro, e duas receberam alta. A sexta vítima procurou socorro por conta própria no Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, zona norte, e também já foi liberada.

De acordo com o Centro de Operações da Prefeitura do Rio, por causa do incidente, o trânsito na região dos desabamentos sofreu alterações . Estão interditadas as avenidas Treze de Maio e Almirante Barroso, entre a Avenida Rio Branco e a Rua Senador Dantas - que funciona com mão invertida entre Avenida Almirante Barroso e a Rua Evaristo da Veiga. Agentes da CET-Rio estão no local orientando os motoristas.

* Com reportagem de Luísa Girão

    Leia tudo sobre: desabamentoprédiodesabamento de prédio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG