Renan Calheiros (MDB-AL)
Divulgação/Agência Senado/Jefferson Rudy
Renan Calheiros (MDB-AL)

Em coletiva de imprensa no Senado Federal, o relator da CPI da Covid , o senador Renan Calheiros (MDB-AL), anunciou quem são as testemunhas que deixam essa condição e passam a ser investigados pela comissão, além de outras pessoas que já serão investigadas de início. O atual ministro da Saúde, o médico cardiologista Marcelo Queiroga , e o antigo comandante da pasta, general Eduardo Pazuello , estão na lista.

Ao total, a CPI passa a investigar 14 alvos. Além de Pazuello e Queiroga, estão na lista também:

  • Élcio Franco, ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde;
  • Arthur Weintraub, ex-assessor da presidência da República apontado como um coordenador do gabinete paralelo;
  • Ernesto Araújo, ex-ministro das Relações Exteriores;
  • Fábio Wajngarten, ex-secretário de Comunicação da presidência da República;
  • Marcellus Campêlo, ex-secretário de saúde do Amazonas;
  • Mayra Pinheiro, conhecida como capitã cloroquina, secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde;
  • Hélio Angotti Neto, secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos;
  • Carlos Wizard, empresário apoiador do governo Bolsonaro;
  • Nise Yamaguche, médica oncologista apontada como participante do gabinete paralelo;
  • Paulo Zanotto, médico virologista apontado como participante do gabinete paralelo;
  • Luciano Dias Azevedo, apontado como autor da minuta de decreto para alterar a bula da hidroxicloroquina;
  • e Franciele Tardetti Fantinato, coordenadora do Programa Nacional de Imunização (PNI).

O anúncio do relator da CPI foi feito após ele se recusar a fazer perguntas na audiência pública desta sexta-feira, 18 , com médicos pró-cloroquina e que se posicionam contra o lockdown. Calheiros ainda anunciou que a lista de investigados pode aumentar, sendo atualizada semanalmente, a partir das informações que chegarem à CPI da Covid.

Veja o anúncio do relator:


Também nesta sexta, o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), adiou a votação de requerimentos desta sexta para a próxima terça-feira, 22. Seu vice na comissão, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), protocolou o pedido de convocação de representantes do Facebook e do Youtube , para questioná-los sobre falta de posicionamento diante e atitude diante de lives promovidas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários