Vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP)
Pedro França/Agência Senado
Vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP)

vice-presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) protocolou nesta sexta-feira, 18, o pedido de convocação de representantes das plataformas digitais Facebook e YouTube para depor pela omissão sobre a falta de posicionamento e controle diante de posicionamentos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

"O senhor Presidente da República, ontem, mais uma vez, em uma de suas lives transmitida pelas redes sociais, voltou a falar que se contaminar pelo vírus é mais eficaz que a vacina. Não é a primeira vez. O Presidente da República tem o direito de falar a besteira que quiser. Ele só não tem direito de produzir o aumento desses números aqui [ mais de 496 mil mortos de Covid-19 no Brasil ], de cada vez mais disseminar notícias sem laço na ciência, que produzem aumento desses números. Diante disso, quero comunicar que estou protocolando agora requerimento de convocação das plataformas do Facebook e do YouTube", afirmou Randolfe.

"Por muito menos, o Twitter e o Facebook baniram o senhor Donald Trump (então presidente dos EUA) . Não se trata de censura. Que o Presidente da República fale as besteiras que quiser onde quiser, ele só não pode comprometer a vida dos brasileiros. Aliás, essa CPI está apurando isso. Agora, não pode esse tipo de irresponsabilidade das plataformas, das mídias sociais, disseminando esse tipo de procedimento", completou o senador. Assista ao vivo:

O presidente da comissão, o senador Omar Aziz (PSD-AM), aceitou o requerimento e disse concordar com ele. "Teremos o mais rápido possível. Até cancelaremos alguém que está [previsto para depor para colocar as plataformas na frente], porque isso aí é de importância muito grande, porque propaga a inverdade", disse Aziz.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários