serra
Lula Marques/Agência PT - 28.9.17
Senador José Serra (PSDB-SP) é alvo de investigação sobre caixa dois da Odebrecht

A Força-tarefa da Lava Jato do Ministério Público em São Paulo (MPF) pediu, nesta sexta-feira (31), à Procuradoria-Geral da República (PGR), para que as investigações contra o ex-governador  José Serra sejam retomadas.

O senador e ex-governador do estado é  acusado pelo crime de lavagem de dinheiro, enquanto ainda era governador de SP, mas teve as investigações suspensas  após o juiz federal Diego Paes Moreira suspender a ação penal contra ele, depois que o  ministro Dias Toffoli ordenou a suspenção de todas as investigações da Lava Jato sobre o senador.

No ofício enviado à PGR, a força-tarefa da Lava Jato afirmou que "o desfecho da reclamação mostra-se essencial não apenas para que as investigações do citado esquema de lavagem de Capitais sejam retomadas, mas também para que seja retomada a própria ação penal que, em relação a uma parte dele, já havia sido instaurada", diz o documento do MPF.

A alegação é também de que as irregularidades cometidas por Serra foram no período em que ele era governador do estado e que, por isso, a justificativa de foro privilegiado, apresentada pela defesa e endossada com as suspenções, por ele hoje ser senador não se aplicariam para impedir o prosseguimento das investigações.

Investigações

Segundo apuração do MPF,  a empreitera Odebrecht pagou a José Serra cerca de R$ 4,5 milhões entre 2006 e 2007, para ele usar na campanha ao governo do estado de SP. Além disso, cerca de R$ 23 milhões foram pagos, entre 2009 e 2010, para a liberação de créditos com a Dersa, empresa paulista já extinta, por obras em trechos do rodoanel.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários