Tamanho do texto

Com a investigação correndo em sigilo, diversas possibilidades sobre a real motivação da morte do pastor Anderson do Carmo começam a surgir

Família Flordelis
Reprodução
Com investigação em sigilo, pessoas começam a criar as próprias teorias para explicar a morte do pastor

Desde o dia 16 de junho, data da morte do pastor Anderson do Carmo, o nome da  deputada Flordelis não sai dos noticiários. Com a investigação da Delegacia de Homicídios de Niterói correndo em sigilo, os 'pontos soltos' do caso seguem sendo questionados. Um dos principais é a real motivação da execução do marido da parlamentar, o que faz com que diversas teses comecem a aparecer.

Leia também: Perdendo fiéis e com obras paralisadas, igrejas de Flordelis entram em crise

Segundo informações apuradas pelo jornal Folha de São Paulo, pessoas ligadas à frente evangélica citaram um possível abuso infantil, envolvendo um dos 55 filhos do casal, rixas com igrejas vizinhas ao Ministério Flordelis , que era comandado por Anderson, e até um possível crime político, já que o pastor reorganizava a estrutura do PSD e já se falava na hipótese de Flordelis concorrer à Prefeitura de São Gonçalo em 2020, como possíveis motivações.

Até o momento, o que se sabe é que dois dos filhos da parlamentar, Flávio e Lucas dos Santos, foram presos pela polícia, suspeitos de serem os autores do crime. Em depoimento, Flávio chegou a assumir a autoria do assassinato, mas voltou atrás após ser orientado por seu advogado.

Já Flordelis, que acusou o filho Lucas de ser o autor dos disparos que mataram o marido, se mantém reclusa desde a última semana, quando sua assessoria divulgou uma mensagem de repúdio aos ataques que vinha recebendo e pelo fato de ter sido " condenada antes mesmo de ter sido julgada".

Leia também: 'Impacto emocional' e falta de pastor fazem Flordelis fechar uma de suas igrejas

Nos próximos dias, os agentes que trabalham no caso tentarão resolver alguns destes pontos que ainda são desconhecidos na trama, com a motivação do crime entre eles. O retorno de laudos e perícias, além de uma reconstituição da noite da morte de Anderson, estão entre os  próximos passos da investigação.