Incêndio em prédio residencial localizado em Kiev, capital da Ucrânia, após bombardeio russo
Reprodução/Twitter
Incêndio em prédio residencial localizado em Kiev, capital da Ucrânia, após bombardeio russo

Ao menos 132 corpos de civis encontrados em valas comuns ou nas ruas de Makariv, que fica próxima a Bucha , tinham "sinais de tortura", informou o Ministério da Defesa da Ucrânia neste sábado (9). Os crimes ainda não podem ser checados de maneira independente.

"Esse é mais um novo e monstruoso crime de guerra", acusou ainda a conta. A localidade foi mais uma a voltar para o controle dos ucranianos nos últimos dias após a Rússia cessar os ataques contra as cidades próximas à capital Kiev .

Ainda conforme os socorristas, é possível que muitas pessoas estejam sob os escombros das casas e prédios destruídos nos ataques russos. O Ministério da Defesa estima que metade de Makariv foi completamente arrasada.

Em entrevista ao enviado da ANSA à cidade, o prefeito Vadano Tokar afirmou que, até o momento, foram confirmadas 133 mortes.

"Há diversos tipos de tortura nos corpos. Cadáveres com as mãos amarradas e, ao menos, dois casos de mulheres estupradas e depois assassinadas, sendo que uma delas foi decapitada", ressaltou.

Leia Também

Durante sua passagem por Makariv, a ANSA ainda conversou com habitantes sobre os mais de 30 dias de ocupação russa e ouviu que, em alguns casos, os militares russos lançavam granadas contra locais de refúgio porque não queriam civis escondidos.

Outros relataram que houve disparos de helicópteros contra carros de cidadãos que transitavam pelas ruas.

Suspeita-se que os soldados que controlaram a localidade sejam dos mesmos grupos que atuaram em Bucha, cidade que ficou mundialmente conhecida por conta dos centenas de corpos de civis largados pelas ruas ou em valas comuns em parques.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários