Registro de uma estrada encoberta por lama após as chuvas que acometeram a Bahia, em dezembro de 2021
GOVBA
Registro de uma estrada encoberta por lama após as chuvas que acometeram a Bahia, em dezembro de 2021


Com  chuvas fortes desde o início do mês, chegou a 31 o número de trechos de rodovias estaduais afetados pelas chuvas. Segundo o governo do estado, desse total, seis novas ocorrências foram registradas nesta segunda-feira (27), no Sudoeste, na BA-632; no Oeste, nas BAs 465 e 447; no Vale do Jiquiriçá, na BA-540; e no Médio Rio de Contas, na BA-549.

Um trecho que demanda atenção é a ligação entre Nova Canaã e Poções por meio da BA-262. A redatora web Caroline Lina passou pela estrada por volta das 6h desta segunda-feira (27), com destino à Vitória da Conquista, e se deparou com pista escorregadia, diversas vias interditadas, buracos e asfalto rachado.

"De Canaã pra Poções, a estrada está bem ruim. Como Canaã fica numa serra, você desce e sobe outra pra chegar em Poções. Na estrada tem muitos galhos, muitas árvores caídas, tem muitos trechos com uma mão só, barranco despencando, com rochas... Tem uma parte no topo da serra que a pista cedeu, desmoronou do alto, é a parte mais perigosa da serra", relatou, em contato com o iG .

De acordo com o governo do estado, a Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) monitora a situação. A gestão explica que houve deslizamento de terra na área, mas diz que o fluxo da via segue normalmente.

Confira abaixo outras vias interditadas no Sudoeste:

 - KM 35 da BA-130, que liga Ibicuí a Ibipituba;

 - BA-632, do distrito de Inhobim, em Vitória da Conquista, até o município de Encruzilhada;

Impacto no Oeste

- trecho entre Angical e Missão do Aricobé, na BA-465;

- trecho que liga Barreiras a Angical, na BA-447;


Impacto no Vale do Jiquiriçá

- trecho que liga São Felipe e Conceição do Almeida, na BR-242, está interditado;

- KM 20 da BA-540 pode ser interrompido após deslizamento de terra; situação é monitorada*;


Impacto no Litoral Sul

- trecho que liga Taboquinhas a Itacaré, na BA-654;

Leia Também

- trecho que liga Ilhéus a Itabuna, na BR-415;

Leia Também

- trecho que liga Itabuna a Floresta Azul, na BR-415;

- trecho que liga Itajuípe a Coaraci, na BA-262

- trecho que liga Coaraci e os distritos de Itamotinga e Cafundó, na BA-972;

- trecho que liga Coaraci a Itapetinga, na BA-651;


Impacto na Chapada Diamantina

- trecho que liga Tanquinho de Lençóis a Bonito, na BA-144

- serviços de recomposição da BA-225, de Presidente Dutra a Uibaí, iniciaram e a Seinfra acionou a Polícia Rodoviária Estadual (PRE) para bloquear o fluxo de ônibus e caminhões no trecho*;


Impacto no Extremo Sul

KMs 17 e 30 da BA-284, entre Itamaraju e Jucuruçu.

Impacto nas rodovias federais

Mais cedo, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou um balanço com a  situação das estradas que cortam a Bahia e foram interditadas. Até às 12h50, nove vias estavam parcial ou completamente interditadas.


Estragos na Bahia

As chuvas que atingem o estado desde a última semana deixaram  quase 60 cidades ficaram submersas e cerca de 430 mil pessoas foram afetadas. O último balanço divulgado pelo governo do estado, na noite de domingo (26), contabiliza 18 mortes, duas pessoas desaparecidas, 16 mil desabrigadas e 19.580 desalojadas.

Novo alerta

Nas redes sociais, a prefeita do município de Vitória da Conquista, Sheila Lemos Andrade, fez um apelo para que toda a população que vive na zona rural próxima a barragens retire os pertences de casa e se dirija às áreas mais altas. "Nós temos muitos açudes correndo risco de rompimento", diz ela em vídeo. "Agora mesmo recebemos a notícia que o açude do Batuque está se rompendo, então todas as pessoas do Recanto e de Vereda do Progresso devem ir para a parte mais alta. Não fiquem na parte baixa, é muito arriscado".



Leia Também






















Em nota ao iG , a Prefeitura de Vitória da Conquista confirmou que "alguns açudes na zona rural podem romper".

"Na localidade de São João da Vitória (Batuque) quem fica a 42km da sede a situação é preocupante e no distrito de José Gonçalves há vários pequenos açudes com risco, embora menor. O caso mais preocupante é na barragem da Baixa do Arroz, no povoado de Cachoeira das Araras, distrito de Bate-Pé. 58 Km da sede que apresenta muita instabilidade, oferecendo risco de inundações", diz o texto.

De acordo com a Prefeitura, a barragem particular dos Quatis dos Fernandes, na região do Pradoso, se rompeu devido à grande quantidade de água após as chuvas. O volume foi para a barragem do Iguá, que também não suportou.

Conforme o texto, "o Comitê Gestor de Crise está acompanhando as ações desde as primeiras horas dessa segunda, a fim de garantir a segurança dos munícipes em todo território municipal".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários