Mirtes conta que Miguel deve estar orgulhoso da decisão dela de estudar Direito.
Arquivo familiar
Mirtes conta que Miguel deve estar orgulhoso da decisão dela de estudar Direito.

A mãe de Miguel Otávio , criança que morreu em junho de 2020 após cair do 9º andar de um prédio de luxo em Recife , decidiu cursar Direito para se tornar uma advogada. “Senti na pele as  injustiças e a morosidade do sistema”, declarou Mirtes Renata Santana de Souza. As informações foram dadas pelo G1 .

Mirtes disse que já tinha planos de entrar no ensino superior. “Antes, eu pensava em fazer administração a distância, para poder ter tempo de cuidar de Miguel”, lembrou a mulher.

“Agora, com essa tragédia, acabei escolhendo o Direito porque senti na pele as injustiças e a morosidade do sistema. Me vi nessa missão de cursar Direito para poder ajudar outras pessoas”, explicou Mirtes.

Ela irá conciliar o trabalho em uma organização não-governamental com a graduação, que será presencial e terá início no primeiro semestre de 2021.

“Ele [Miguel] sempre teve orgulho de mim. Em qualquer brincadeira com os meninos da rua, em qualquer festa que eu organizava, ele dizia ‘foi a minha mamãe que fez’. Agora ele deve estar muito orgulhoso”, contou Mirtes.

A primeira audiência do Caso Miguel está agendada para o dia 3 de dezembro .

A mãe, o pai e a avó de Miguel também pediram na Justiça uma indenização por danos materiais e morais de R$ 987 mil a Sari Corte Real , primeira-dama de Tamandaré e ex-patroa de Mirtes .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários