Doria anuncia em coletiva no Planácio dos Bandeirantes a volta às aulas presenciais em São Paulo
Divulgação/Governo de SP
Doria anuncia em coletiva no Planácio dos Bandeirantes a volta às aulas presenciais em São Paulo

O governo de São Paulo anunciou hoje (23) o calendário de retorno às aulas presenciais em todo o estado das escolas públicas (estaduais e municipais) e particulares, suspensas desde março por conta da pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2).  O conteúdo que está sendo lecionado de forma remota desde abril , deve voltar a ser passada de forma presencial, pelo menos parcialmente, a partir do dia 8 de setembro. 

Doria (PSDB) informou que a volta às aulas será gradativa e respeitando as etapas do  Plano São Paulo de retomada econômica e de flexibilização das medidas de isolamento social.

O plano prevê rodízio de estudantes e uma combinação de aulas presenciais com manutenção do ensino à distância.

As unidades escolares só terão permissão para reabrirem quando todas as cidades do estado estiverem na fase amarela do plano de flexibilização definido pela gestão.

"Construímos um plano com protocolos bem definidos, com distanciamento social, monitoramento de saúde dos alunos, higiene pessoal e dos ambientes escolares para garantir essa segurança", disse Doria . "Quero agradecer o esforço de pais, mães, avós, vizinhos, amigos que estão fazendo de tudo para acompanhar o ensino", continuou.

Retorno em 3 etapas

O retorno será dividido em três fases. A partir do dia 8 de setembro as escolas poderão reabrir com 35% dos alunos. Na etapa seguinte, ainda sem data prevista, o público presencial será de 70%. Na última fase o retorno total será liberado.


Distanciamento Social

De acordo com o protocolo, as escolas cumprirão uma série de medidas para minimizar as chances de contágio entre os alunos, como distanciamento obrigatório de 1,5; horários diferenciados  de entrada e saída dos alunos para evitar aglomerações; intervalos e recreios em horários alternados; atividades de educação física podem ser realizadas mediante cumprimento do distanciamento de 1,5 m, preferencialmente ao ar livre. Confira todas elas na galeria abaixo. 

Como manter as crianças em casa até setembro com as famílias retornando ao trabalho presencial?

Diante da retomada das atividades econômicas, muitas famílias retornaram ao trabalho presencial, o que dificulta a necessidade de manter as crianças em casa, fora do ambiente escolar, até setembro.

Questionado sobre isso, o secretário-executivo da Educação, Haroldo Rocha, informou que está sendo preparado um protocolo de orientação a essas famílias. 

"Logicamente que na questão de emprego existem outras coisas na discussão. A prioridade é que se preserve as mulheres, mães especialmente, para que elas possam ficar com seus filhos", disse Rossieli.

"Para a volta às aulas, vamos refazer o nosso levantamento dos profissionais do grupo de risco e vamos também ter uma orientação muito precisa para as famílias, porque também há estudantes que fazem parte do grupo de risco, para que a própria família retenha essa criança em casa, e teremos um protocolo específico para essas crianças", completou o secretário.

Confira todas as etapas de retorno às atividades presenciais na galeria abaixo:

Atualmente, as aulas das escolas estaduais estão sendo transmitidas por meio do aplicativo Centro de Mídias SP (CMSP) e dos canais digitais 2.2 - TV Univesp e 2.3 - TV Educação. Segundo a Secretaria Estadual de Educação, a pasta arca com os custos dos planos móveis de internet para que alunos e professores tenham acesso ao conteúdo.

Em atualização, aguarde novas informações

    Veja Também

      Mostrar mais