Reabertura em São Paulo terá início em 1º de junho
Veja SP/ Divulgação
Reabertura em São Paulo terá início em 1º de junho

O estado de São Paulo terá novas regras de isolamento social, que darão início à retomada gradual das atividades a partir do dia 1º de julho. As medidas serão heterogêneas, levando em conta as características específicas de cada município.

O plano terá cinco etapas. As regiões serão classificadas em fases de acordo com os critérios definidos pela secretaria estadual da Saúde e pelo Comitê de Contingência da Covid-19.

"A partir do dia 1º de junho, por 15 dias, manteremos a quarentena, porém, com uma retomada consciente de algumas atividades econômicas no estado de São Paulo", disse o governador João Doria (PSDB), durante coletiva de imprensa realizada hoje (27) no Palácio dos Bandeirantes.

Veja também: Ex-braço direito de Mandetta fará parte do comitê de Saúde em SP

Só poderão iniciar a retomada das atividades: as cidades com taxa de isolamento de no mínimo 55%; as que tiverem redução no número de novos casos por 14 dias seguidos e também os municípios que mantiverem ocupação nos leitos de UTI inferior a 60%.

"Ela será possível nas cidades que tiverem redução consistente do número de casos, disponibilidade de leitos em seus hospitais públicos e privados e estiverem obedecendo o distanciamento social nos ambientes públicos, além da disseminação e do uso obrigatório de máscaras", disse o governador.

A cor de cada região será determinada por uma série de critérios, entre eles taxa de ocupação de UTIs, de leitos a cada 100 mil habitantes e dados de mortes, casos e internações.

Fase 1, vermelha: alerta máximo, funcionamento permitido somente aos serviços essenciais
Fase 2, laranja: controle, possibilidade de aberturas com restrições
Fase 3, amarela: abertura de um número maior de setores
Fase 4, verde: abertura de um número maior de setores em relação à fase 3
Fase 5, azul: "Normal controlado" - todos os setores em funcionamento, mas mantendo medidas de distanciamento e higiene

A capital paulista enquadra na cor laranja, que estabelece que setores da economia que desejam a reabertura devem apresentar planos com protocolos para a Prefeitura. Dessa forma, a gestão municipal define quem e quando poderá reabrir.

Leia mais: Doria anuncia plano de retomada econômica em São Paulo a partir de 1º de junho

As regiões que cumprirem as determinações do governo do estado poderão reabrir na primeira fase: comércios e serviços com área de venda igual ou inferior a 400 m² - incluindo espaços que ficam dentro de shoppings. 

As regiões que mantiverem os mesmos indicadores por 14 dias poderão ir à segunda fase e reabrir lojas maiores, com área superior a 400m² - também considerando as lojas de shoppings com regras específicas.

Após outros 14 dias de índices estáveis na saúde, as regiões seguirão para a terceira fase, que vai permitir a reabertura de hotéis, pensões e demais acomodações.

Apenas na penúltima e última fase é que serão reabertos setores como: igrejas, cinemas e teatros, universidades, escolas e clubes esportivos e academias. Segundo Doria, as cidades poderão voltar para fases anteriores em caso de necessidade.




    Veja Também

      Mostrar mais