Câncer de Lula: eliminação do tumor só será confirmada em 4 semanas

Oncologista da equipe que trata o ex-presidente diz que tomografia feita no sábado não é suficiente para confirmar destruição total do câncer

Leoleli Camargo, iG São Paulo |

O ex-presidente Luiz inácio Lula da Silva foi submetido neste sábado (11) a uma tomografia com o objetivo de afastar o diagnóstico de uma possível infecção nos pulmões , após ter sido internado com queixa de perda de apetite e fadiga . O exame não mostrou a presença de câncer na região da laringe.

No entanto, de acordo com o oncologista Paulo Hoff, membro da equipe que trata Lula, a não detecção do tumor nas imagens fornecidas pelo exame não significa que ele foi eliminado.

Entenda o caso: Lula é diagnosticado com tumor na laringe
Tratamento: Lula dá inicio a sessões de quimioterapia e fará fonoaudiologia
Etapa: Em nova fase do tratamento, Lula dá início a sessões de radioterapia

Lula chegou ao Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, na tarde de sábado. A avaliação da equipe médica, afirma o boletim divulgado pela instituição, constatou inflamação nas mucosas da laringe e do esôfago, decorrente do tratamento radioterápico, e decidiu pela internação do ex-presidente.

Já internado, Lula foi submetido a uma tomografia. O exame afastou a possibilidade de infecção nos pulmões e também acabou mostrando a ausência do tumor na região da laringe. Para Hoff, as expectativas são boas, mas ainda não é possível afirmar que o câncer foi eliminado.

O especialista falou neste sábado (12) à reportagem do iG e esclareceu que a tomografia, apesar de fornecer informações importantes sobre a saúde do ex-presidente, não é o exame que vai determinar se o tratamento conseguiu a destruição total do tumor.

“A equipe médica espera não encontrar tumor na região, estamos torcendo para isso, mas sempre existe a chance da inflamação estar mascarando algum resquício do tumor. O exame que vai mostrar se ele desapareceu mesmo se chama laringoscopia. E isso não será feito antes de quatro semanas,” afirmou o especialista.

Hoff explicou que antes de fazer a laringoscopia, é preciso que a inflamação nas mucosas da laringe e do esôfago ceda. Só assim será possível examinar a região e constatar a ausência do tumor.

A laringoscopia é o exame da garganta e da laringe, feito com um aparelho chamado laringoscópio – um tubo flexível introduzido na narina que permite ao médico enxergar em detalhes a região analisada.

Neste domingo, o ex-presidente segue internado, clinicamente bem e realizando tratamento fonoaudiológico, fisioterápico, hidratação endovenosa e assistência nutricional, alimentando-se por via oral. Conforme boletim médico, Lula deverá retomar o tratamento radioterápico nesta segunda-feira, como planejado. Ainda não há previsão de alta.

AE
Ex-presidente Lula segue internado e sem previsão de alta

    Leia tudo sobre: câncer de lulainternaçãotumorlaringecâncerradioterapiatomografia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG