Relator busca apoio para parecer final sobre CPI do Cachoeira

Odair Cunha ouviu sugestões de integrantes da comissão na Câmara e no Senado, em esforço para tentar evitar rejeição de seu texto; relatório pede indiciamento de Marconi Perillo

Luciana Lima | - Atualizada às

O relator da CPI do Cachoeira, deputado Odair Cunha (PT-MG), passou esta terça-feira (20), em conversas com lideranças dos partidos na Câmara e no Senado pedindo apoio para seu parecer que será apresentado amanhã (21) na comissão. Cunha quer evitar que o documento, que pedirá o indiciamento do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), seja derrotado e que o plenário da CPMI opte por aprovar alguma das duas propostas paralelas que deverão ser apresentadas.

Um dos textos será apresentado pelos tucanos. O líder do PSDB no Senado, Alvaro Dias (PSDB-PR), pedirá no documento o aprofundamento das investigações sobre a empresa Delta Construções e outras empresas que teriam recebido recursos do esquema de corrupção comandado pelo empresário Carlinhos Cachoeira.

Especial: Confira a cobertura completa do iG sobre a CPI do Cachoeira

Leia também: Relator faz sumário de relatório da CPMI

Outro texto deverá ser apresentado pelos senadores Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), Pedro Taques (PDT-MT) e pelo deputado Onys Lorenzzoni (DEM-RS). Além de pedir o indiciamento de Perillo, essa proposta pede um aprofundamento das investigações em relação aos governadores do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), do Mato Grosso, Siqueira Campos (PSDB), e do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT).

“Estou em conversas com as lideranças para ver as demandas, ver o que eles esperam do relatório para tentar construir um texto que seja de todos”, disse o relator.

Em conversa com o senador Randolfe Rodrigues, o relator se mostrou firme em relação ao indiciamento de Perillo e ponderou acatar “ao máximo” as sugestões feitas. “Caso o relatório não atenda as nossas expectativas, vamos levar esse texto paralelo ao procurador Geral da República”, disse Randolfe, após a reunião.

No texto dos independentes também há pedidos de indiciamentos dos deputados Carlos Alberto Leréia (PSDB-GO), Sandes Júnior (PP-GO), além do empresário Fernando Cavendish, dono da Delta. O texto enquadra Cavendish em pelo menos três crimes: fraude em licitação, corrupção ativa e formação de quadrilha.

De acordo com o senador, eles ainda estão decidindo se incluem o nome do deputado Rubens Otoni (PT-GO) entre os indiciados. “Vamos ver o relatório primeiro. Se o texto do relator se aproximar ao máximo da nossa proposta, vamos aprová-lo. Caso contrário, vamos sair da reunião e levar o nosso pedido ao procurador Geral da República.

Leia também: STF concede liminar que livra Marconi Perillo de depor na CPI

Outra demanda apresentada pelo senador Randolfe Rodrigues ao relator é o indiciamento da ex-mulher de Carlinhos Cachoeira, Andrea Aprígio, e de seu irmão, Adriano Aprígio. O relatório alternativo também aponta a mulher de Cachoeira, Andressa Mendonça como titular dos negócios do bicheiro após sua prisão.

“Isso ficou caracterizado no episódio em que ela tentou chantagear um juiz e cobrou dívidas para com o bicheiro”, destacou Randolfe.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG