Insulto a Sarkozy provoca fúria eleitoral na França

Segundo jornal francês, candidato socialista François Hollande teria chamado o atual presidente de 'um cara sujo'

Reuters |

A disputa eleitoral francesa se transformou em uma troca de difamações nesta quarta-feira, depois de um jornal publicar que o candidato socialista François Hollande chamou o atual presidente Nicolas Sarkozy de "um cara sujo".

Leia também: Novas revelações ligam Sarkozy a supostos desvios de fundos, diz jornal

Reuters
François Hollande, candidato do Partido Socialista, acena durante visita em Merignac, perto de Bordeaux

Aliados indignados de Sarkozy aproveitaram o termo publicado no jornal Le Parisien para condenar o favorito da esquerda nas pesquisas presidenciais e exigir desculpas públicas dele antes mesmo de se poder confirmar ou esclarecer os comentários atribuídos a Hollande.

Dominique Dord, tesoureiro do partido UMP, de Sarkozy, descreveu o comentário como "revoltante" e disse em mensagem de texto à Reuters que Hollande deveria deixar a disputa presidencial, a menos de quatro meses da eleição.

"Estamos todos profundamente chocados", disse o líder do partido UMP, Jean-François Cope. "Essa não é a postura esperada de um candidato presidencial", disse a ministra do governo Nadine Morado, uma dos vários membros do UMP a atacar o suposto comentário. "Eu exijo uma desculpa pública."

O furor foi provocado por uma citação truncada em um artigo no Parisien, onde o autor descrevia uma conversa durante um almoço com Hollande em que ele teria descrito Sarkozy como um "presidente fracassado" e um "sale mec", que pode ser traduzido como "um cara sujo" ou "um tipo indecente".

Autoridades do Partido Socialista disseram à Reuters que seu candidato presidencial não insultou o presidente diretamente durante o almoço com a imprensa e que suas palavras foram tiradas do contexto. "As declarações não foram feitas daquela maneira, nem naquele sentido", disse a porta-voz Najat Vallaud-Belkacem à BFM TV, um canal de notícias.

A escaramuça pré-eleitoral é reminiscente de uma briga eleitoral anterior, em 2002, quando o candidato socialista Lionel Jospin descreveu o rival Jacques Chirac como "velho e gasto".

Aquele ataque pessoal pode ter prejudicado Jospin, que foi derrotado na disputa presidencial em um choque nas urnas que impulsionou o líder da Frente Nacional, de extrema direita, Jean-Marie Le Pen, para disputar um segundo turno com Chirac.

    Leia tudo sobre: hollandefrançapresidentecampanhaeleição na frança

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG