Contra corrupção, indianos soltam cobras em escritório de governo

Fazendeiros jogaram cerca de 40 serpentes em sala fiscal no norte da Índia contra supostos pedidos de propina de funcionários

EFE |

Fartos de supostos pedidos de propina, dois produtores agrícolas esvaziram três sacolas cheias de serpentes em um lotado escritório fiscal no norte da Índia, disse Ramsukh Sharma, uma autoridade local na quarta-feira.

AP
Pessoas sobem em cadeiras e mesas para se defender de cobras jogadas em um escritório do governo em Basti, na Índia (29/11)
As cerca de 40 cobras de diferentes tamanhos e espécies - incluindo pelo menos quatro venenosas - fizeram com que que escriturários e habitantes locais subissem em mesas e saíssem correndo pela porta para escapar do escritório em Basti, a cerca de 300 km a sudeste de Luckow, no Estado de Uttar Pradesh, afirmou Sharma.

"As cobras começaram a subir nas mesas e cadeiras", contou. "Foi um caos total. Centenas de pessoas se reuniram do lado de fora da sala, algumas com pedaços de paus nas mãos, gritando que as serpentes deveriam ser mortas."

Ninguém foi picado ou ferido no incidente na terça-feira à tarde, e a polícia e os funcionários florestais capturaram os répteis. Os produtores agrícolas pediam declarações fiscais e um pedaço de terra na vila vizinha de Narharpur para um serpentário. As autoridades do fisco, porém, teriam exigido propinas para atender às demandas.

Sharma disse que o método de protesto foi inaceitável. A polícia busca os produtores, identificados como Hukkul Khan and Ramkul Ram. Khan é conhecimento localmente como um encantador de serpentes e, de acordo com o Indian Express, costumava capturar os répteis para salvá-los.

"Há dois anos recebi a permissão do oficial do distrito, mas a administração local demora porque me recusei a pagar propina. Depois de ter sido tão paciente, não tive outra opção do que deixar minhas serpentes no escritório", disse Hakkul à imprensa.

Cidadãos indianos estão cada vez mais descontentes com a corrupção que exige pagamentos para a polícia, médicos, políticos e outras autoridades em questões rotineiras. De acordo com o jornal britânico Guardian, os protestos contra a corrupção até agora resultaram na prisão de 72 oficiais.

O fato ocorreu na quarta-feira na cidade indiana de Haraiya, no Estado de Uttar Pradesh, e foi cometido por Hakkul, um encantador de serpentes que havia pedido ao governo uma pequena quantia para iniciar seu projeto.

*Com AP e EFE

    Leia tudo sobre: índiaserpentespropinacorrupçãocobras

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG