Por 249 votos a favor e 97 contra, deputados aprovaram cláusula que elimina o sexo oposto como condição para o direito ao casamento. Decisão desencadeou novos protestos

Reuters

Decisão desencadeou uma onda de protestos na França. Na imagem, manifestação em Marselha
AP
Decisão desencadeou uma onda de protestos na França. Na imagem, manifestação em Marselha

O parlamento francês aprovou neste sábado uma importante cláusula do projeto de lei para permitir o casamento homossexual e outorgar aos casais gays o direito de adotar crianças.

Por 249 votos a favor e 97 contra, os deputados aprovaram a cláusula que elimina o sexo oposto como condição para o direito ao casamento.

O projeto de lei, a primeira grande reforma da presidência de François Hollande, provocou grandes protestos.

Leia mais:  Em meio a protestos, Parlamento francês inicia debate sobre casamento gay

Centenas de milhares de pessoas se concentraram na Torre Eiffel, em Paris, no mês passado, para protestar contra o plano.

A aprovação da cláusula-chave desencadeou uma nova onda de protestos em várias cidades francesas neste sábado.

Em Paris, cerca de mil pessoas segurando cartazes dizendo "Todos nós nascemos de um homem e uma mulher" se reuniram perto do monumento dos Inválidos, não muito longe do prédio do Parlamento, algumas horas após a votação.

Manifestantes na cidade de Lyon se reuniram em frente a prefeitura para expressar sua oposição ao casamento de pessoas do mesmo sexo, mas também a reprodução assistida e barriga de aluguel, que não estão incluídas no projecto de lei.

Mais de 5.000 emendas foram apresentadas ao projeto de lei que os deputados começaram a debater na terça-feira.

O debate deve durar duas semanas.

(Por Emile Picy e Marine Pennetier)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.