Pelo menos 19 docentes apresentaram títulos fraudados à prefeitura e foram expulsos

selo

As escolas públicas de São Paulo têm professores que dão aulas com diplomas falsos. Foram identificados pela reportagem 19 casos de professores que apresentaram títulos fraudados à prefeitura de São Paulo e acabaram expulsos. A maioria permaneceu por poucos meses na rede, mas há quem tenha dado aulas com documentos falsos no município por até três anos – outros continuam nas redes estadual e de prefeituras vizinhas.

Nova prova:
MEC regulamenta prova nacional de concurso para professores

Na porta da Escola Estadual Dona Zalina Rolim, zona leste da capital, alunos aprovam as aulas de matemática da professora M.N.R. "Ela é brava, mas é boa professora", disse um aluno de 13 anos que tem aulas com ela na 8ª série B. A professora passou em um concurso da Prefeitura de São Paulo em 2005, mas, na apresentação do título (de matemática), a Secretaria da Educação apurou que era falso. O caso foi encaminhado imediatamente para o Departamento de Processos Disciplinares (Proced), mas a investigação ficou parada e ela deu aulas até 2008 – quando, enfim, teve a posse anulada.

Opinião: “Uma prova é pouco para avaliar professor”, diz especialista

A falsa professora já lecionava na rede estadual, sem que o Estado duvidasse do documento – situação que permanece. A reportagem fez contato com ela, que bateu o telefone assim que foi informada do tema. "Vocês não têm o direito de tocar nesse assunto", gritou. A Secretaria de Educação afirmou que vai apurar o caso encaminhado.

Material escolar:
Prefeitura de SP atrasa entrega de kit para alunos

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.