Porcentual de alunos com aprendizado adequado à série por cidade

No Brasil, só 14,7% dos alunos do 9º ano sabem o esperado em matemática e 26,2% para português. No 5º ano, são 32,5% e 34,2%, respectivamente. Veja no seu município

Cinthia Rodrigues, iG São Paulo |

Apenas 14,7% das crianças matriculadas no último ano do ensino fundamental no Brasil, incluídas as de redes públicas e particulares, sabem o mínimo esperado em matemática para esta etapa. Em língua portuguesa, são 26,2%. Entre os mais novos, que estão no 5º ano, o dado melhora um pouco: 32,5% atingem o aprendizado para esta série em matemática e 34,2% em português. Os dados de 2009 apresentados nesta terça-feira pelo Movimento Todos Pela Educação são medidos pela Prova Brasil, aplicada a estudantes pelo Ministério da Educação (MEC) a cada dois anos.

Se forem analisadas por cidade, uma novidade divulgada este ano pela organização, as estatísticas são ainda mais alarmantes. Para que seja possível analisar a relação entre o que os alunos aprendem e o que o MEC estabelece como básico para cada etapa, o iG elaborou uma ferramenta com os dados de cada município (veja abaixo).

Em nenhuma capital brasileira metade dos alunos alcançou o mínimo esperado para a série que cursava em 2009. Belo Horizonte, em Minas Gerais, foi a que teve melhor resultado entre as crianças do 5º ano, com 49% tanto em língua portuguesa como em matemática. No 9º ano, Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, ficou na frente com míseros 18,9% em matemática e 38% em língua portuguesa. Macapá tem os piores resultados entre as capitais com o ponto mais baixo em matemática para o 9º ano, com só 3,6% dos estudantes sabendo o mínimo.

Alguns municípios não tiveram dados tabulados por não terem feito a Prova Brasil em 2009. Há também casos que devem ser vistos com parcimônia como cidades que tinham índices baixos até 2007 e chegaram a até 100% em 2010. A exemplo do que ocorre em outros rankings, alguns pequenos municípios se destacam, como Cândido Rodrigues , em São Paulo, e Cocal dos Alves , no Piauí.

O Movimento Todos Pela Educação apresenta a evolução brasileira na educação rumo a cinco metas estabelecidas pela ONG, desde 2006: 1) Toda criança e jovem de 4 a 17 anos na escola ; 2) Toda criança plenamente alfabetizada ate os 8 anos ; 3) Todo aluno com aprendizado adequado a sua serie; 4) Todo jovem com Ensino Médio concluído ate os 19 anos e; 5) Investimento em Educação ampliado e bem gerido.

Em relação à meta 3, a ONG usa os resultados da Prova Brasil. Como os últimos dados gerais conhecidos do Brasil ainda são os relativos a 2009, que já estavam no relatório de 2010 do movimento, os organizadores foram adiante este ano e detalharam os porcentuais por município.

Os dados do ensino médio não podem ser desmembrados por cidade porque não há uma prova universal para a etapa. Apenas algumas escolas fazem a Prova Brasil. Ainda assim, os dados já apresentados no relatório anual do Todos Pela Educação no ano passado mostram que  90% dos estudantes da etapa não aprendem o mínimo e este nível vem sendo mantido há 10 anos .

O iG apresenta as informações na ferramenta abaixo com os filtros "5º ano - língua portuguesa", "5º ano - matemática", "9º ano - língua portuguesa" e "9º ano - matemática". Eles podem ser consultados por ordem alfabética ou de porcentual de alunos com o aprendizado adequado. Além do dado de 2009, que ranqueia as cidades, é possível ver qual era a porcentagem atingida na Prova Brasil anterior, de 2007. Também estão na ferramenta quais eram as metas feitas pelo Todos Pela Educação para 2009 e 2011 como o degrau que cada cidade deve subir a cada biênio para chegar a 70% em 2022 e 90% em 2030, ou seja, são uma maneira de saber se a evolução apresentada foi suficiente para chegar ao objetivo daqui a 10 e 18 anos.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG