SP: município não tem Ideb de anos iniciais e séries finais fica abaixo da meta

Por Ocimara Balmant | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Nos anos iniciais, secretário pediu a não divulgação do índice; nos finais, índice foi 4,4, abaixo da meta estipulada pelo MEC, 5

Maior cidade do País, o município de São Paulo não permitiu a divulgação do Ideb dos anos iniciais do ensino fundamental (1º a 4º anos) e ficou abaixo da meta estipulada para os anos finais (6º ao 9º ano) desta etapa de ensino.

Quanto aos anos iniciais, a não divulgação obedece a uma portaria do Inep – órgão do Ministério da Educação responsável pela avaliação – que estabelece que "os secretários de educação que se considerarem prejudicados no processo de avaliação" poderiam requerer que as notas não fosse publicizadas. 

Alan Sampaio
Cesar Callegari, secretário municipal de SP

Foi o que fez o secretário municipal Cesar Callegari. "No ano passado, quando assumi, nos deparamos com um 5º ano totalmente atípico – seja em quantidade, seja em qualidade – por conta da forma com que a antiga gestão fez a readequação do ensino fundamental de oito para nove anos", explica Callegari. "Numa série que historicamente há 50 mil crianças matriculadas, só tínhamos pouco mais de cinco mil. Por isso, avisamos o Inep e pedimos a não divulgação", completa.

Leia também:

Ensino médio piora em SP, MG e mais 14 Estados, diz índice de qualidade do MEC
Ideb: apenas anos iniciais do ensino fundamental atingem meta do governo
Ideb: Somente 4 Estados cumprem todas as metas estabelecidas pelo MEC

Anos finais

Nos anos finais do ensino fundamental, o município ainda está longe de alcançar a meta estipulada pelo MEC, de 5,0. De 2011 para 2013, a cidade subiu apenas 0,1 ponto, de 4,3 para 4,4.

"Reconhecemos que ainda estamos distante da meta, mas tomamos algumas providências para mudar isso, como o fim da aprovação automática, a obrigatoriedade de provas bimestrais e apoio pedagógico complementar", afirma Callegari.

IDEB

Criado em 2005, o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) mede a evolução da qualidade do ensino brasileiro a partir de avaliações realizadas em escolas e nas redes de ensino de todo o País.

O Ideb é calculado a partir do desempenho dos alunos do 5º e 9º ano do ensino fundamental em português e matemática e em taxas de aprovação compiladas pelo Censo Escolar.

Divulgado a cada dois anos, o índice também avalia estudantes do 3º ano do ensino médio. Além das escolas públicas, as instituição privadas participam do Ideb de forma amostral.



Leia tudo sobre: idebideb 2013educação básicainepmec

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas