Consumo deve aumentar devido a crescimento da população e da demanda por bens e serviços que dependem dele

Daqui a 15 anos, a Terra irá se deparar com uma disponibilidade mundial de água 40% menor se o recurso natural não for bem gerido. O alarme foi dado pelo relatório "World Water Development 2015", da Organização das Nações Unidas (ONU).

Essa previsão é extremamente preocupante, já que a água está no centro do desenvolvimento sustentável e na base do crescimento econômico, da redução da pobreza e da sustentabilidade ambiental.

O consumo do recurso deve aumentar por causa do crescimento da população mundial e da demanda por bens e serviços que dependem dele. Segundo o documento, a agricultura, por exemplo, já usa 70% da água doce disponível em países desenvolvidos e cerca de 90% nas nações em desenvolvimento.

Leia também:

+ Conheça os negócios ameaçados de extinção pela crise da água
+ A agricultura é vilã ou vítima na crise hídrica?
+ Poupar e educar: as armas de San Francisco contra a seca

"O setor precisará incrementar a eficiência, reduzindo o desperdício de água e aumentando a produtividade dos cultivos", diz o relatório.

Já em relação à produção energética, o segmento utiliza 15% da água doce disponível, e essa porcentagem pode chegar a 20% em 2035. No documento da ONU, possíveis soluções para o problema são a criação de sistemas mais eficientes de refrigeração e o aumento do uso de fontes de energia renováveis, como a eólica, a solar e a geotérmica.

Isso também será necessário porque, segundo as Nações Unidas, a demanda de água por parte da indústria global aumentará em 400% de 2000 a 2050.

"Já existe um consenso a nível internacional em torno do fato de que a água e os serviços higiênico-sanitários são essenciais para alcançar muitos objetivos de um desenvolvimento sustentável", afirmou o secretário geral da Organização Meteorológica Mundial (OMM), Michel Jarraud.

"A água está ligada de uma maneira permanente às mudanças climáticas, na agricultura, na saúde, na igualdade, inclusive na de gêneros, e na educação", concluiu.

Veja fotos da crise hídrica e da seca nos mananciais paulistas:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.