Cai rejeição de Bolsonaro, diz pesquisa, mas não entre o público feminino
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Cai rejeição de Bolsonaro, diz pesquisa, mas não entre o público feminino

Pesquisa Genial/Quaest divulgada nesta quarta-feira (03) , mostra que houve uma queda na rejeição do eleitorado do governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) para o público geral. Os dados apontam, no entanto, que o mandatário não conseguiu melhorar a imagem entre o público feminino, embora tenha investido em campanhas voltadas a esse grupo, inclusive com maior participação da primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

De acordo o levantamento, o chefe do Executivo tem 43% de avaliação negativa, o menor nível desde julho de 2021. Na edição de julho deste ano, a mesma pesquisa mostrou que 47% avaliavam o governo de forma negativa, havendo, então, uma queda de quatro pontos percentuais. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou menos.

Os que consideram a gestão de Bolsonaro positiva, são 27% dos entrevistados (número que oscilou dentro da margem de erro, já que  na última pesquisa eram 26%). A mesma taxa considera o governo regular.

Além disso, os dados mostram certa recuperação de Bolsonaro em relação ao eleitorado que recebe o Auxílio Brasil . Entre o grupo, a avaliação negativa caiu de 48% em julho para 39% em agosto; a regular subiu de 26% a 31%, e a positiva passou de 24% para 28%.

Rejeição entre o público feminino e masculino

A rejeição de Bolsonaro entre o eleitorado feminino continua sendo maior, de 48%, ante 49% da  pesquisa anterior — oscilando um ponto dentro da margem de erro.

Ao mesmo tempo, a imagem de Bolsonaro evoluiu entre os homens. Segundo os dados, 37% do eleitorado masculino avaliaram negativamente a gestão, registrando uma queda de sete pontos percentuais em relação ao levantamento anterior .

Avaliação do governo Bolsonaro
Divulgação Genial/Quaest
Avaliação do governo Bolsonaro


Além disso, a avaliação positiva entre o grupo subiu de 25% para 32%. Já os que consideram o governo regular, passaram de 25% para 29%.

Para realizar o levantamento, o instituto ouviu 2.000 pessoas pessoalmente, entre os dias 28 e 31 de julho. O índice de confiança é de 95% e a pesquisa está registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número BR-02546/2022.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários