A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.
Pixabay
A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.

Dados de  pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira mostram que 72% dos brasileiros não acreditam que  armas trazem mais segurança. O levantamento mostrou ainda que uma a cada 10 pessoas, em média, discorda de políticas públicas que aumentem o acesso a armamentos, uma das bandeiras defendias pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) .

A pesquisa questionou se os entrevistados acreditavam na frase "a sociedade seria mais segura se as pessoas andassem armadas para se proteger da violência" e 72% discordaram da afirmação. Os que concordam com a ideia somam 26%.

A sociedade seria mais segura se as pessoas andassem armadas para se proteger da violência?

Concorda: 26%

Não concorda nem discorda: 1%

Discorda: 72%

Não sabe: 1%

O percentual que discorda da afirmação é maior entre mulheres (78%), pessoas que se autodeclaram pretas (78%) e com menor faixa de renda, de até dois salários mínimos (75%).

Entre os que concordam com a ideia estão os entrevistados com sexo masculino (32%), da região Norte (32%) e com renda familiar de mais de dez salários mínimos (37%).

O levantamento também indicou que 71% dos entrevistados discorda da ideia de que é preciso facilitar o acesso de pessoas às armas, enquanto 28% concordam com o pensamento.

É preciso facilitar o acesso de pessoas às armas?

Concorda: 28%

Não concorda nem discorda: 0%

Discorda: 71%

Não sabe: 1%

Os entrevistados também foram questionados se "o povo armado jamais será escravizado", frase que o presidente Jair Bolsonaro (PL) já usou para defender o armamento da população. A maioria das respostas (69%) discordou da afirmação e 28% disseram concordar. 

O povo armado jamais será escravizado?

Concorda: 28%

Não concorda nem discorda: 1%

Discorda: 69%

Não sabe: 3%

A pesquisa ouviu 2.556 pessoas entre os dias 25 e 26 de maio em 181 cidades brasileiras. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários