Jair Bolsonaro
Marcelo Camargo/Agência Brasil - 26/04/2022
Jair Bolsonaro

A intenção de voto em Jair Bolsonaro (PL) é menor entre mulheres, se comparada aos homens, independentemente do poder aquisitivo, segundo dados da pesquisa Datafolha realizada entre os últimos dias 25 e 26. Foram entrevistados 2.556 eleitores acima dos 16 anos em 181 cidades.

No grupo feminino, as porcentagens de rejeição a Bolsonaro são de 60% para a classe mais baixa e de 56% para as duas classes mais altas. Já com relação ao grupo masculino, a diferença entre classes é mais acentuada, de forma que 59% têm rejeição a ele entre quem recebe até dois salários mínimos, e 43% entre cinco salários ou mais. E com relação ao apoio, 29% das mulheres com renda superior a cinco salários mínimos votam no presidente no primeiro turno, enquanto o percentual masculino fica em 44%. Mas entre quem recebe até dois salários mínimos, há um empate técnico: 21% (homens) e 20% (mulheres).

Considerando o segundo turno, Bolsonaro têm intenção de voto de 26% dos homens e de 24% das mulheres entre quem ganha até dois salários mínimos. Já entre quem recebe cinco salários, os porcentuais ficam em 44% e 35%, respectivamente, e para mais de cinco salários, 50% e 36%.

Por outro lado, o candidato que aparece com maior preferência entre as mulheres, independentemente da classe social, é Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Entre quem recebe dois salários mínimos ou menos, 54% optam por ele. Com relação aos homens, os de classe mais baixa também têm essa preferência, ficando em 59%. Já no grupo com renda superior a cinco salários, a intenção de voto em Lula é vista em 41% das mulheres, e em 32% dos homens. 

Nos três níveis de renda considerados, a rejeição a Lula aparece para 23% dos homens no mais baixo, passando para 44% no médio e indo para 56% no mais alto. Já para as mulheres, os percentuais ficam em 25%, 37% e 41%, respectivamente.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários