Senador Flávio Arns (Podemos-PR)
Agência Senado
Senador Flávio Arns (Podemos-PR)

O senador Flávio Arns (Podemos-PR) defendeu nesta segunda-feira que o deputado estadual por São Paulo, Arthur do Val (Podemos) seja expulso do partido e tenha seu mandato cassado após as declarações machistas do parlamentar virem à tona na última semana . Conhecido como “Mamãe Falei”, Do Val disse em áudio, que vazaram na internet, que mulheres do país em guerra são “fáceis porque são pobres” . Ele havia viajado para a nação do Leste Europeu para, segundo ele, ajudar na resistência contra as ofensivas russas .

A declaração de Arns foi dada durante a sessão da Comissão de Direitos Humanos do Senado. O colegiado pretende pedir a convocação do deputado estadual para prestar depoimento sobre suas declarações.

A postura do deputado foi repudiada por dezenas de políticos e organizações da sociedade civil, inclusive pelo encarregado de negócios da Ucrânia no país, Anatoliy Tkach, mais alto representante ucraniano no Brasil. O senador Arns afirmou que Do Val "envergonha" o Brasil.

"Isso envergonha o Brasil porque ele é deputado estadual. E oxalá a Assembleia Legislativa do estado de São Paulo termine esse processo com a cassação desse deputado estadual. É o que deve acontecer — O  Podemos não pode aceitar de maneira alguma uma figura dessa natureza nas suas fileiras. Tanto que nós já pedimos a expulsão sumária desse sujeito do partido Podemos."

Arns afirmou ainda que, em consideração ao Dia Internacional da Mulher, nesta terça-feira, Do Val deve ser expulso ainda hoje do partido.

A Comissão de Direitos Humanos iria votar nesta segunda-feira a convocação de Arthur do Val, mas não teve quórum para isso. O pedido da convocação foi feito pelo senador Humberto Costa (PT-PE), presidente da Comissão de Direitos Humanos. Na justificativa, o petista considerou inadmissível a conduta do deputado estadual paulista.

“Com a justificativa de que iria prestar apoio e ajuda humanitária aos ucranianos que estão sendo acometidos por uma guerra avassaladora promovida pela Rússia, o parlamentar, que é membro da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, gravou uma fala carregada de violência machista, sexista, subjugando as mulheres ucranianas, e de outras nações europeias, reduzindo-as a sua sexualidade”, escreveu Humberto no requerimento. “É inadmissível que alguém que um representante do povo agrida vítimas de guerra de forma tão brutal”.

Leia Também

Humberto afirmou que votará o requerimento na próxima sessão da comissão e propôs ainda uma moção de repúdio pela atitude de Do Val.


Nos áudios compartilhados por Do Val em aplicativo de mensagem , o deputado descreve as mulheres do país. Além de chamá-las de “fáceis”, afirmou que havia “deusas” entre as refugiadas e que a fila da melhor balada do Brasil não chegava aos pés da de ucranianas .

"Vou te dizer: elas são fáceis porque são pobres. E aqui, cara, minha carta do Instagram cheio de inscritos funciona demais, funciona demais. Não peguei ninguém, mas eu colei em duas minas, e é inacreditável a facilidade. Essas minas em São Paulo, você dá bom dia e elas iam cuspir na sua cara", disse o deputado.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários