Lula em entrevista coletiva a sites independentes
Reprodução/Youtube
Lula em entrevista coletiva a sites independentes

O ex-presidente Lula (PT) disse nesta quarta-feira, em entrevista coletiva concedida a sites independentes, que não teria problemas em formar uma  chapa presidencial com Geraldo Alckmin (sem partido), seu rival histórico, nas eleições de 2022. O petista, porém, voltou a afirmar que nem mesmo sua candidatura está garantida.

Segundo Lula, suas divergências políticas com o ex-tucano poderiam ser colocadas "em um canto" em prol da construção de um "programa de interesse da sociedade brasileira".

"Não terei nenhum problema se tiver que fazer chapa com Alckmin para ganhar as eleições e governar o país", admitiu Lula. "Só não posso dizer que vou fazer, porque o Alckmin tem que definir para qual partido vai, o partido precisa definir se está disposto a fazer aliança com o PT."

O petista ainda elogiou Alckmin pela decisão de fazer oposição a Bolsonaro e ao seu ex-aliado, João Doria (PSDB), atual governador de São Paulo e pré-candidato à presidência .

Leia Também

"[Alckmin] Definiu que fará oposição não apenas ao bolsonarismo, mas, também, ao dorismo em São Paulo. É importante lembrar que o PSDB do Doria não é o PSDB social-democrata do [Mário] Covas, do FHC, do Serra, criado no período da Constituinte", afirmou.

Sobre as críticas de setores da esquerda a uma eventual chapa com o ex-tucano ou com outro político de mesmo perfil, Lula afirmou que não procura apenas uma "aliança ideológica", mas alianças com forças políticas que "ajudem a fazer a transformação que precisamos fazer no Brasil, inclusive se quisermos aprovar uma reforma tributária".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários