App das prévias
Divulgação/ PSDB
App das prévias


Com o fim das prévias indefinido após o aplicativo de votação falhar no último domingo (21) , o PSDB entrou em conflito com a Fundação de Apoio à Universidade do Rio Grande do Sul (Faurgs). A Faurgs é a responsável pela ferramenta.


Mais cedo, a empresa divulgou nota em que disse que cabe à legenda a contratação de empresas para fazer uma auditoria. "A apuração das causas da anormalidade do sistema deve ser confirmada por iniciativa do cliente. Para isso, ela deve contar com empresas especializadas nesse tipo de auditoria e, principalmente, de forma independente da Faurgs", diz o texto publicado pelo Metrópoles.


Em seguida, em nota enviada à imprensa, o PSDB afirmou que, "independente de providências a serem tomadas" pela legenda, "cabe especialmente à Fundação, como provedora da solução contratada (aplicativo, sistema de votação, infraestrutura e operação), realizar as devidas diligências para esclarecer o ocorrido". Até o momento, a Faurgs não concluiu o diagnóstico que indique qual foi o problema .



Em meio a isso, o PSDB também ressaltou que o aplicativo pode ter sido alvo de ação criminosa. "Cresce o alerta de que o PSDB pode ter sido vítima de um ataque de hackers". A legenda busca uma solução para dar continuidade a votação que visa escolher um tucano para representá-la na eleição presidencial. Os candidatos são o governador de São Paulo, João Doria, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e o ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários