Renan Calheiros (MDB-AL)
Divulgação/Agência Senado/Marcos Oliveira
Renan Calheiros (MDB-AL)

O relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL), ironizou o comportamento do empresário bolsonarista Luciano Hang, que prestou depoimento na quarta-feira , comparando-o a um "papagaio que não quer falar". Em resposta a algumas perguntas feitas pelos senadores, Hang se alongou e foi evasivo.

"Chega uma etapa da invesigação que tem que ouvir todo mundo com culpa no cartório. A CPI existe para isso. É difícil ouvir um papagaio que não quer falar? É muito difícil ouvir um papagaio que não quer falar. Você pergunta: tem conta no exterior? Aí ele diz: sim, mas, não é assim, não é bem assim. Sempre muito difícil, mas o papel da CPI é ouvir todo mundo", disse Renan em entrevista antes da sessão desta quinta-feira.

Hang é investigado pela CPI em diferentes linhas de apuração. Uma delas é a respeito do financiamento de fake news. Outra trata do seu possível envolvimento no chamado "gabinete paralelo", um grupo de assessoramento do presidente Jair Bolsonaro que, entre outras coisas, promoveu o tratamento precoce com remédios comprovadamente ineficazes para a Covid-19.

Leia Também

Leia Também

Além dessas linhas de investigação, alguns senadores, em especial o relator, Renan Calheiros (MDB-AL), suspeitam que ele possa ter autorizado a omitir do atestado de óbito da mãe a real causa da morte. Ela morreu em decorrência da Covid-19, informação que, segundo documentos em posse da CPI, foi omitida pela rede de hospitais Prevent Senior. Hang negou qualquer participação nisso.

Leia Também

Renan avaliou não ser necessário novo depoimento de alguém ligado à Prevent Senior:

"O depoimento da Prevent Senior não precisa de complementação. Se vier mais um médico melhor, mas a CPI tem um acervo suficiente para iniciar os responsáveis, todos, efetivamente."

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários