Empresário havia dito que não sabia do que chamou de
Leopoldo Silva/ Agência Senado
Empresário havia dito que não sabia do que chamou de "erro" até a CPI informar


Embora  o empresário Luciano Hang tenha dito à  Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia que soube apenas por ela que a Prevent Senior omitiu a Covid-19 no atestado de óbito da mãe dele, a equipe do empresário já tinha essa informação ao menos desde abril.


No dia 11 daquele mês, a GloboNews procurou Hang, por meio de sua assessoria, e o questionou sobre a ausência da doença no documento - a mãe dele, Regina Hang, faleceu no dia 4 de fevereiro. A resposta foi enviada por WhatsApp. "A causa do óbito foram complicações de suas múltiplas comorbidades e uma infecção bacteriana. Quando ela faleceu, já havia sido curada", justificou a assessoria em nota.


Leia Também


À CPI, Hang primeiro disse que recebeu a informação por meio das investigações feitas pelos senadores. "Eu sou leigo, não sei o que tem que botar no atestado de óbito", minimizou, em depoimento prestado nesta quarta-feira (29), acrescentando ter sido informado pela Prevent Senior que houve um erro médico do plantonista que atendeu a mãe dele.

Fake news na pandemia

O dono das lojas Havan foi convocado a depor na CPI hoje depois que os senadores identificaram conversas que indicam que ele teria financiado o blogueiro bolsonarista Allan dos Santos , suspeito de disseminar fake news sobre a pandemia. Além disso, o próprio Hang fez diversas declarações a favor do tratamento precoce contra o coronavírus, a partir do uso de medicamentos sem eficácia comprovada contra a Covid-19.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários