Vacina indiana Covaxin
Reprodução
Vacina indiana Covaxin

O valor de  US$ 15 a dose que o Brasil aceitou pagar pela vacina Covaxin — bastante superior aos US$ 10 da Janssen e Pfizer e US$ 6 da CoronaVac — tem o objetivo de compensar a venda a preço baixo do imunizante ao governo indiano. É o que diz a fabricante Bharat Biotech. As informações são do Uol .

"O preço da Covaxin para o governo da Índia, de 150 rúpias (US$ 2), é não-competitivo e claramente não sustentável no longo prazo. Por isso, um preço maior para mercados privados é necessário para compensar parte dos custos", informou a empresa em 15 de junho, após receber críticas pelo alto valor do imunizante.

Na América Latina, somente o Paraguai já utiliza o imunizante. Não foi informado, porém, o valor que o país pagou por cada dose.

Chama a atenção o fato de a  Precisa Medicamentos, empresa brasileira que faz a intermediação da Bharat Biotech no contrato com o Ministério da Saúde, ter feito parte da definição do preço de exportação do imunizante. Não se sabe se a Precisa Medicamentos ficaria com parte do valor negociado.

As 20 milhões de doses contratadas pelo Brasil sairiam a US$ 15 cada. O contrato chegou a ser firmado, mas doses as doses nunca chegaram ao país e, portanto, nenhum valor foi desembolsado pelos cofres públicos. O dinheiro, porém, foi reservado para a compra.

Após as denúncias de suspeita de corrupção no contrato de importação , o governo Bolsonaro estuda cancelar a compra da vacina, a única negociada peloa Saúde por meio de intermediários — a Precisa Medicamentos — e não diretamente com o fabricante.

A Covaxin também foi o imunizante cujo contrato de compra foi assinado de maneira mais rápida. A parceria entre o laboratório indiano e o e a Precisa medicamentos foi firmado no dia 12 de janeiro e, em 25 de fevereiro, o contrato estava assinado, antes da aprovação da vacina pela Anvisa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários