Geraldo Alckmin
Marcelo Chello/CJPress/Agência O Globo
Geraldo Alckmin pode sofrer pressão interna no partido

Após ser indiciado pela Polícia Federal pelos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção passiva, o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, parece ter despertado a insatisfação de parte da cúpula do PSDB com sua possível ajuda nos planos de  Bruno Covas.

Estava tudo acordado internamnte para que Alckmin coordenasse o  plano de governo da candidatura de Bruno Covas è reeleição para prefeitura de São Paulo, mas, com a denúncia da PF, as coisas mudaram.

Internamente, o nome do Alkmin já sofria resistência pelo grupo ligado ao atual governador de São Paulo, João Dória. Agora, a expectativa até entre auxiliares do prefeito é que Geraldo Alckmin desista da ideia de ser o coordenador.

Entenda

O ex-governador de São Paulo,  Geraldo Alckmin, do PSDB, foi indiciado pela Polícia Federal (PF), na tarde desta quinta-feira (16) por Caixa 2, lavagem de dinheiro e corrupção passiva. Além dele, o ex-tesoureiro de campanha do PSDB Marcos Monteiro também foi indiciado pela PF.

O indiciamento de Alckmin , que foi governador entre 2001 e 2006 e de 2011 a 2018, ocorre no inquérito que investiga doações eleitorais da empreiteira Odebrecht. O inquérito está no Ministério Público de São Paulo.

    Veja Também

      Mostrar mais