Bruno Covas defende Geraldo Alckmin e diz crer na inocência do ex-governador
Heloisa Ballarini/Prefeitura de São Paulo
Bruno Covas defende Geraldo Alckmin e diz crer na inocência do ex-governador

Questionado sobre o indiciamento do ex-governador Geraldo Alckmin por corrupção e lavagem de dinheiro , o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), reforçou o posicionamento do partido do qual ambos participam e afirmou confiar na inocência do ex-governador.

"Geraldo Alckmin foi indiciado, ele não foi condenado. Aliás, a partir desse indiciamento ele é oficiamente investigado. Nem réu ele é ainda, muito menos condenado pela justiça", destacou o profeito . "Confio plenamento na inocência do ex-governador, que tem uma vida de serviços prestados à população e que nesses 40 anos de vida pública possui o mesmo patrimônio de quando começou a sua vida política", disse Covas.

Sobre a possibilidade de um rompimento com Alckmin para a próxima campanha eleitoral, Covas voltou a dizer que tem "certeza que ao final de todo esse processo ele vai provar a sua inocência, portanto não há nenhuma razão para que ele deixe de colaborar na nossa campanha".

O indiciamento de Alckmin, que foi governador do estado de São Paulo entre 2001 e 2006 e de 2011 a 2018, ocorre no inquérito que investiga doações eleitorais da empreiteira Odebrecht. O inquérito está no Ministério Público de São Paulo (MPSP). Cabe agora ao órgão decidir se irá fazer novas solicitações para a PF, para que a investigação se aprofunde, ou arquivar a denúncia de lavagem de dinheiro.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários